1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Direita e esquerda empatam nas enquetes

Social-democratas, verdes e socialistas equilibrados com conservadores e liberais na intenção de voto dos alemães.

default

Chanceler federal Gerhard Schröder (direita) tem mais prestígio entre os alemães do que o candidato da oposição conservadora, Edmund Stoiber.

De acordo com uma pesquisa de opinião do instituto de pesquisa Forsa, encomendada pela revista Stern e pela emissora de TV RTL, a aliança dos dois maiores partidos de oposição – União Democrata Cristã (CDU) e União Social Cristã (CSU) – e o Partido Liberal (FDP), que cogitam compor coalizão em caso de vitória eleitoral, conquistariam 48% dos votos nas eleições parlamentares de setembro. O Partido Social-Democrata (SDP), os Verdes e o Partido do Socialismo Democrático (PDS) receberiam a mesma votação.

A 95 dias das eleições, o "ibope" dos partidos permanece constante em relação à semana anterior: 44% para o partido do chanceler federal Gerhard Schröder, 38% para os cristãos da aliança CDU/CSU, 10% para os liberais, 6% para os verdes e 6% para os herdeiros do socialismo da antiga Alemanha Oriental.

Ministro verde é o mais popular

Apesar de os agrupamentos partidários de direita e de esquerda estarem equilibrados, é grande a diferença de prestígio dos dois candidatos à chancelaria federal. Em caso de eleições diretas, o atual chefe de governo alemão, Gerhard Schröder, contaria com 44% da votação, enquanto o concorrente bávaro Edmund Stoiber conquistaria 29% dos votos, conforme constatou o Instituto Forsa.

O ministro do Exterior Joschka Fischer, do Partido Verde, é o político de maior prestígio na Alemanha. A mesma enquete constatou que 58% dos alemães o confirmariam no seu atual posto. Fischer é popular até entre seus adversários políticos: 36% dos eleitores democratas-cristãos e 53% dos liberais manteriam o político verde no Ministério do Exterior, independente do resultado das eleições. De acordo com uma outra pesquisa, 89% dos alemães consideram Fischer o político mais confiável do país.