1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Dilma discute parcerias econômicas na Espanha

Em visita a Madri, presidente será recebida pelo chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, e pelo rei Juan Carlos 1º. Ela defendeu modelo brasileiro de crescimento econômico durante Cúpula Ibero-Americana, em Cádiz.

Depois de participar até sábado (17/11) da 22ª Cúpula Ibero-Americana em Cádiz, na Espanha, a presidente brasileira, Dilma Roussef, desembarcou em Madri, onde terá uma agenda cheia nesta segunda-feira. Durante encontro com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, Dilma deverá discutir parcerias nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, educação e defesa. Segundo o Itamaraty, os dois chefes de Estado também devem tratar de investimentos e comércio bilateral.

A Espanha é um importante parceiro comercial do Brasil. Os espanhóis estão em segundo lugar entre os estrangeiros que mais investem diretamente no Brasil, com um valor acumulado de 83,5 bilhões de dólares. As exportações brasileiras para a Espanha cresceram 20% no ano passado – o país é o 10º maior comprador de produtos brasileiros.

Encontros

Logo pela manhã, Dilma visitará a Casa do Brasil na Espanha, onde se encontrará com estudantes brasileiros bolsistas dos programas Ciência sem Fronteiras e ProUni. Apenas pelo Ciências sem Fronteiras estudam na Espanha cerca de 2,2 mil estudantes de graduação e pós-graduação.

Já o Pro-Uni oferece, desde 2010, dez bolsas por ano a jovens brasileiros de baixa renda com bom resultado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para estudar na Universidade de Salamanca. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, deverá ainda anunciar durante a visita uma parceria do governo brasileiro com o Banco Santander para oferecer 30 mil bolsas de idiomas.

Ainda pela manhã, a presidente será recebida por Mariano Rajoy e pelo rei Juan Carlos 1º em seguida. Há expectativas de que Dilma receba por parte de Rajoy um pedido para flexibilizar regras que possam agilizar a concessão de vistos de trabalho para espanhóis que vão trabalhar no Brasil.

A Espanha enfrenta uma grave crise econômica, que levou o índice de desemprego no país a alcançar 37%, chegando a 50% entre a população jovem. Espera-se também que Dilma converse sobre o tratamento dispensado a brasileiros nos serviços de imigração na Espanha.

Antes de voltar ao Brasil, a presidente participará da abertura do seminário “Brasil no Caminho do Crescimento”, do qual participarão empresários dos dois países.

Críticas à Europa

Durante a cúpula em Cádiz, Dilma Rousseff voltou a criticar o modelo de austeridade fiscal instituído pelos países europeus em crise – como Espanha, Portugal e Grécia – e defendeu o modelo brasileiro de investimento público em infraestrutura e na área social como saídas para a crise na Europa.

“As políticas exclusivas, que só enfatizam a austeridade, vêm mostrando seus limites em virtude do baixo crescimento. E, apesar do austero corte de gastos, assistimos ao crescimento dos déficits fiscais e não a sua redução”, afirmou a presidente durante o encontro.

Autora: Mariana Santos, de Madri
Revisão: Francis França

Leia mais