1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Diego já é ídolo no futebol alemão

Em entrevista exclusiva à DW-WORLD, meia brasileiro de 21 anos fala sobre seu excepcional início no Werder Bremen, a adaptação à Alemanha, seleção brasileira e os problemas que teve no futebol português.

default

Diego contra três: craque brasileiro baila nos gramados da Bundesliga

Em pouco mais de um mês no Werder Bremen, Diego já conquistou os torcedores do clube alemão. As belas jogadas do meia brasileiro, de 21 anos, têm encantado a imprensa européia, que o aponta como a mais nova estrela da Bundesliga. A revista Kicker , principal publicação esportiva da Alemanha, estampou esta semana o brasileiro na capa, com os dizeres "Diego – o senhor da bola", após vitória do Werder por 2 a 1 sobre o Bayer Leverkusen.

Já na pré-temporada, o ex-jogador do Santos – comprado ao Futebol Clube do Porto por 7 milhões de euros –, com atuações convincentes, ajudou seu novo time a conquistar a Copa da Liga, uma espécie de "torneio início" disputado entre os principais clubes antes da Bundesliga.

Na estréia no Campeonato Alemão, foi de Diego o primeiro gol do Werder na Bundesliga. O brasileiro ainda deu passes para dois outros gols, na vitória contra o Hamburgo por 4 a 2. No segundo jogo, outro show do jogador: as assistências para os dois gols foram dele, além de belas jogadas e uma magistral finalização de bicicleta na entrada da área, que só não entrou devido a uma precisa intervenção do goleiro do Leverkusen.

Em entrevista exclusiva à DW-WORLD, o paulista Diego Ribas da Cunha disse estar muito satisfeito em seu novo clube e que foi muito bem recebido no Werder. Segundo ele, é bom jogar ao lado do atacante Klose. "É muito fácil me entender com ele", destacou.

O meia também contou um pouco de sua vida pessoal na Alemanha. Ainda morando em um hotel, o jogador aproveita o tempo livre para ficar com a namorada – que deve voltar em breve ao Brasil – e para passear por Bremen, cidade "pequena e acolhedora". O meia diz que ainda está "apanhando" do idioma alemão, mas que em setembro começará a freqüentar aulas no idioma.

Diego recordou ainda as dificuldades enfrentadas em seus últimos meses em Portugal, quando foi sacado do time pelo treinador do Porto sem receber explicações, dando a entender que isso pode ter lhe custado uma vaga na seleção brasileira para a Copa de 2006. Ele afirmou que, com a boa fase no futebol alemão, aumentam suas chances de voltar a vestir a amarelinha.

Confira abaixo a íntegra da entrevista com o craque:

DW-WORLD: Você começou muito bem no Werder Bremen. Campeão da Copa da Liga e um ótimo início na Bundesliga, com um gol, várias assistências e belas jogadas. Qual a sua avaliação deste início no futebol alemão?



Diego Ribas da Cunha: Até agora tem sido maravilhoso, conseguimos alcançar o primeiro objetivo da equipe, que era começar a temporada com vitórias. O primeiro jogo foi complicado, ganhamos fora de casa, e depois vencemos em casa. Foram dois jogos difíceis que conseguimos vencer. Antes do Campeonato Alemão começar, conseguimos ganhar a Copa da Liga, vencendo grandes equipes como o Bayern de Munique e o Hamburgo. Portanto, tenho me sentido muito bem, muito à vontade na equipe e até agora estou muito satisfeito com o rendimento do Werder e com o meu também.

Como você foi recebido em seu novo clube?

Foi maravilhoso, até agora todos me receberam muito bem, tanto a comissão técnica, como os jogadores e também a torcida. Essa recepção muito boa tem facilitado minha adaptação e meu entrosamento. É lógico que com o tempo a tendência é sempre melhorar, mas posso dizer que até agora estou me sentindo muito à vontade.

Como está o clima na equipe?

O clima é muito bom, o grupo é muito unido, já há algum tempo formado, com alguns jogadores experientes. Enfim, é um excelente grupo.

Como é jogar ao lado do Miroslav Klose, que foi artilheiro da Copa e é um grande ídolo na Alemanha?

Diego und Klose

A dupla do momento no futebol alemão

Tem sido ótimo, é um atacante oportunista, com uma qualidade excepcional, que fez até agora dois gols em dois jogos. É muito fácil me entender com ele, tenho procurado servi-lo porque é um jogador que aproveita a oportunidade. Se ele for bem servido, vai estar sempre marcando gols.

Veículos de imprensa já apontam você como a mais nova estrela da Bundesliga. Como você, sendo um jogador tão jovem, lida com esse sucesso tão rápido na Alemanha e com a reação extremamente positiva por parte da imprensa e do público?

Eu fico feliz, muito satisfeito mesmo, por estar agradando e por saber que as pessoas têm elogiado. O objetivo do jogador é sempre esse. Mas ao mesmo tempo eu mantenho meus pés no chão. Não é a primeira vez que eu passo por isso, no Santos e no Porto já passei por isso. Esses elogios, é lógico, me dão muita confiança, eu fico muito satisfeito, mas sei que ainda há um longo caminho pela frente. Fizemos os dois primeiros jogos, as dificuldades vão aumentando ao longo do campeonato. Os elogios têm servido para me dar confiança e me motivam bastante para o decorrer do campeonato.

Leia na página seguinte sobre a vida do craque na Alemanha, sua conturbada passagem pelo futebol português e como Diego avalia suas chances na seleção brasileira

Leia mais