Diagnóstico pela urina indica avanço na prevenção de doenças cardíacas | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 09.11.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Diagnóstico pela urina indica avanço na prevenção de doenças cardíacas

Doenças cardíacas são responsáveis por metade de todas as mortes na Europa. Cientistas desenvolveram, recentemente, uma nova técnica não invasiva de diagnosticar doenças cardíacas através de exame de urina.

default

Urina pode ajudar a diagnosticar doenças cardiacas

De acordo com a Rede Europeia do Coração (EHN, na sigla em inglês), cerca de 4,3 milhões de europeus morrem anualmente de doenças cardíacas. Isso representa metade de todas as mortes no continente e é a principal causa de morte entre as mulheres.

As doenças ocorrem quando vasos sanguíneos são obstruídos por placas de proteína ou gordura. Quando essas placas se acumulam, os vasos podem romper, causando um bloqueio na circulação do sangue, o que gera um ataque do coração.

Quando a doença chega a um estado avançado, pode ser muito tarde para qualquer tipo de tratamento efetivo. Autoridades médicas sugerem o monitoramento regular do colesterol e da pressão sanguínea, mas isso não é sempre colocado em prática.

Medizin Herz

Doenças cardíacas não estão isoladas no coração

No entanto, um estudo publicado este mês no Journal of Hypertension propõe um novo método de possível diagnóstico de doenças do coração através da análise da urina.

"Analisamos todas as proteínas na urina de pacientes saudáveis e dos que sofrem de doenças nas artérias coronárias e nos perguntamos se existem diferenças", declarou Harald Mischak, um dos autores do estudo e professor de proteômica [ciência que estuda o conjunto de proteínas contidas numa célula] da Universidade de Glasgow, na Escócia.

O teor da proteína

Os cientistas analisaram uma série de peptídeos e proteínas que estão presentes nas placas que se acumulam nas artérias, entre elas a proteína do colágeno. Partes desse colágeno, junto com outras proteínas, caem no sistema excretor e são eventualmente expelidas.

Pesquisadores conseguiram isolar, entre centenas de pacientes que sofrem de doenças cardíacas e os que não sofrem dessas enfermidades, as diferenças nas amostras de urina. Ao buscar traços dessas proteínas, ele concluíram então que poderiam usar esse método como forma de diagnose de outro grupo de pacientes – os com tendência a doenças do coração.

Mischak acrescentou que o estudo também altera a compreensão fundamental do que é uma doença cardíaca. "Podemos ver com clareza que as doenças na circulação coronária não são apenas isoladas no coração, mas fazem parte de todo sistema vascular", disse o cientista austríaco

"Um passo importante"

Belastung EKG

Antigos métodos, como eletrocardiograma, são complexos, diz professor

Dr. Bukurt Pieske, chefe da divisão de cardiologia da Universidade de Graz, na Áustria, disse que esse novo método pode significar um grande avanço. Os métodos antigos de diagnóstico como eletrocardiograma ou a biopsia do coração são muito complicados e invasivos, acresceu.

"Eles desenvolveram um sistema de avaliação do risco de doenças das artérias coronárias ou uma pontuação de diagnóstico que é superior a qualquer medidor não invasivo de doenças cardiovasculares que conhecíamos anteriormente," declarou Pieske. "Se eles conseguirem provar e reproduzir a descoberta, seria um grande avanço."

Pieske acrescentou que, além das pessoas que já apresentam sintomas da doença, outro grupo também será beneficiado. "Podemos identificar pacientes de risco que são assintomáticos e não sabem sobre suas condições. Podemos agir com rapidez e prevenir a evolução da doença."

Autor: Cyrus Farivar (mas)
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais