1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Dezenas de migrantes morrem em naufrágios no Mar Egeu

Embarcações de madeira transportavam refugiados da Turquia para a Grécia, porta de entrada da UE. Entre as mais de 40 vítimas, há ao menos 17 crianças. Guarda costeira busca sobreviventes.

default

Guarda costeira resgata migrantes no Mar Egeu

Ao menos 42 migrantes, incluindo 17 crianças, morreram na costa da Grécia nesta sexta-feira (22/01), após o naufrágio de dois barcos que tentavam fazer a travessia do Mar Egeu com destino à União Europeia (UE). Dezenas resistiram, e uma operação de busca está em andamento para resgatar outros possíveis sobreviventes.

No primeiro incidente, um barco de madeira, que levava 49 pessoas e havia partido da Turquia, naufragou próximo à ilha de Farmakonisi. Quarenta dos passageiros conseguiram chegar à costa, enquanto as autoridades resgataram uma menina e recuperaram oito corpos – de seis crianças e duas mulheres –, afirmou a guarda costeira grega.

Poucas horas depois, outra embarcação de madeira afundou nos arredores da ilha de Kalolimnos, ao sul de Farmakonisi. A guarda costeira salvou 26 pessoas e recuperou 34 corpos, incluindo os de 11 crianças. Os sobreviventes estimam que a embarcação levasse entre 40 e 70 pessoas, e, portanto, não se sabe quantas pessoas ainda estão desaparecidas.

A Grécia se tornou a principal porta de entrada da União Europeia para refugiados. Em 2015, mais de 800 mil migrantes entraram no país. A grande maioria veio pelo mar, partindo da Turquia. Centenas de pessoas morreram durante a travessia, que fica ainda mais perigosa durante o inverno.

A Organização Internacional de Migrações (OIM) estima que 31 mil migrantes tenham chegado à Grécia pelo mar somente desde o início deste ano, a maioria com a intenção de ir para a Alemanha e para a Suécia. Segundo a OIM, 77 pessoas morreram tentando cruzar o Mediterrâneo nesse período.

CN/ap/rtr/dpa/afp

Leia mais