1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Dez diálogos revelados nos grampos de Lula

Conversas do ex-presidente revelam fúria com a operação Lava Jato, frustração e pedidos para que aliados intercedam para ajudá-lo em investigações.

O juiz Sérgio Moro determinou na noite de quarta-feira (17/03) o fim do sigilo de uma série de interceptações telefônicas que envolvem conversas do ex-presidente Lula com a presidente Dilma Rousseff, ministros do governo e aliados. Alguns dos diálogos estão sendo interpretados por alguns juristas e por adversários do governo como tentativas de interferir nas investigações da Lava Jato.

Confira abaixo dez trechos captados pelos grampos.

1 - Lula e Dilma falam sobre termo de posse (16/03)

O diálogo que ganhou mais destaque registrou uma conversa curta entre a presidente Dilma Rousseff e Lula na quarta-feira, pouco antes da decisão sobre o fim do sigilo. Investigadores apontaram que ela revela indícios de que Dilma enviou um “salvo-conduto” para proteger Lula da força-tarefa da Lava Jato até a sua posse definitiva como ministro. Especialistas estão divididos se o caso configura uma tentativa de obstrução.

Dilma: Lula, deixa eu te falar uma coisa.

Lula: Fala, querida. Ahn

Dilma: Seguinte, eu tô mandando o 'Bessias' junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?!

Lula: Uhum. Tá bom, tá bom.

Dilma: Só isso, você espera aí que ele tá indo aí.

Lula: Tá bom, eu tô aqui, fico aguardando.

2 - Lula e Dilma (04/03)

Após a sua condução coercitiva por agentes da Polícia Federal, Lula se queixou da Lava Jato para a presidente Dilma.

Lula: (...) As perguntas, se os canalhas tivessem mandado um ofício, teria ido prestar depoimento, como eu já fui três vezes a Brasília prestar depoimento. Eu acho que o Moro quis fazer um espetáculo (...)

Nós temos uma Suprema Corte totalmente acovardada, nós temos um Superior Tribunal de Justiça totalmente acovardado, um Parlamento totalmente acovardado, somente nos últimos tempos é que o PT e o PCdoB é que acordaram e começaram a brigar. Nós temos um presidente da Câmara fodido, um presidente do Senado fodido, não sei quanto parlamentares ameaçados, e fica todo mundo no compasso de que vai acontecer um milagre e que vai todo mundo se salvar. Eu, sinceramente, assustado com a "República de Curitiba". Porque a partir de um juiz de primeira instância, tudo pode acontecer nesse país.

3 - Lula e Eduardo Paes (07/03)

Em uma ligação para Lula, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, presta solidariedade para o ex-presidente após a condução coercitiva do petista por agentes da Polícia Federal no dia 4 de março. Os dois reclamam da atuação da PF. Paes ainda usa um humor um tanto duvidoso para animar Lula e chama a cidade fluminense de Maricá de “lugar de merda”. Após a revelação do grampo, Paes pediu desculpas.

Lula: Olha, deixa eu lhe falar uma coisa. Esses meninos da Polícia Federal e esses meninos do Ministério Público, eles se sentem enviado de Deus.

Eduardo Paes: É, mas eles são todos crentes. Os caras do Ministério Público são crentes, ?

Lula: É uma coisa absurda. Uma hora nós vamos conversar um pouco porque eu acho que eu sou a chance que esse país tem de brigar com eles pra tentar colocá-lo no seu devido lugar. Ou seja, nós criamos instituições sérias, mas tem que ter limites, tem que ter regras.

Eduardo Paes: É. Não. Passou de todos os limites mesmo. A gente fica com medo de conversar com as pessoas agora. (…)

Eduardo Paes: Foda. Mastamo junto aí, presidente.

Lula: bom. Obrigado, querido.

Eduardo Paes: Meu carinho aí. Tamo junto. Minha solidariedade, vamos em frente nessa história. Agora, da próxima vez o senhor me para com essa vida de pobre, com essa tua alma de pobre comprando esses barcos de merda, sitiozinho vagabundo, puta que me pariu!

Lula: (Risadas)

Eduardo Paes: O senhor é uma alma de pobre. Eu, todo mundo que fala aqui no meio, eu falo o seguinte: imagina se fosse aqui no Rio esse sítio dele, não é em Petrópolis, não é em Itaipava. É como se fosse em Maricá. É uma merda de lugar porra!

Brasilien Luiz Inacio Lula da Silva und Dilma Rousseff in Brasilia

Lula e Dilma durante a posse: diálogo entre os dois foi o de maior repercussão

4 - Lula e Jaques Wagner (14/03)

Lula e o ministro-chefe da Casa Civil Jaques Wagner comentam as ofensas que a senadora Marta Suplicy (ex-PT, hoje PMDB) ouviu de manifestantes na Avenida Paulista durante os protestos de domingo (13/03).

Lula: A Marta teve que se trancar na Fiesp [sede da federação das indústrias de SP]. Foi chamada de puta, vagabunda, vira-casaca.

Wagner: É bom pra nega aprender.

5 - Lula e o advogado Luiz Carlos Sigmaringa Seixas (07/03)

Em conversa com seu advogado, Lula se queixa do procurador-geral, Rodrigo Janot. Lula diz que o PGR recusou quatro pedidos de investigação de Aécio Neves e aceitou o único pedido de investigação contra ele. Sigmaringa diz então que vai fazer uma petição formal e jogar para a imprensa para constranger o procurador.

Lula: Eu não sei o quê que eu pedi pra você de manhã. Mas era uma coisa simples que não precisava de formalidade.

Sigmaringa Seixas: Não. Mas simples. Ele vai dizer não. Ele não vai receber. Eu conversei com gente só.

Lula: É porque ele recusou quatro pedidos de investigação ao Aécio e aceitou a primeira de um bandido do Acre contra mim.

Sigmaringa: Pois é, mas se fizer uma petição...

Lula: Essa é a gratidão. Essa é a gratidão dele por ele ser procurador.

Sigmaringa: Pois é. Mas ele se tiver... Se a gente formalizar, inclusive, jogando pra imprensa, ele vai ficar constrangido. Se for lá conversar com ele, ele diz não e pronto. Ou não diz, ?

6 - Lula e Vavá (11/03)

Lula conversou com seu irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, na sexta-feira anterior aos protestos.

Lula: Domingo, domingo eu vou ficar um pouco escondido, porque, porque vai ter um monte de peão na porta de casa pra bater nos coxinhas. Se os coxinhas aparecerem, vão levar tanta porrada que eles nem sabem o que vai acontecer.

Vavá: Deixa aí, deixa esses caras. Esses caras são uns babacas.

Lula: Mas eu... eu vou te ver, querido!

Vavá: Vamos tocar a vida, meu filho.

7- Lula e Jaques Wagner (04/03)

Lula parece manifestar o desejo de uma atuação de Dilma e Wagner junto à ministra Rosa Weber, do STF, no momento em que a magistrada estava para decidir sobre o curso das investigações contra o ex-presidente.

Lula: Sabe, eles tão tentando antecipar, como eles ficaram com medo de que a Rosa fosse dá, eles tão tentando antecipar tudo isso... Porque ela poderia tirar isso da Lava Jato. O Moro fez um espetáculo pra comprometer a Suprema Corte.

Wagner: Eu acho que não é só isso não, eles tão querendo criar clima, agora só falam de renúncia, clima pro dia 13. Eu disse ontem, quando saiu a matéria da IstoÉ, eu disse: "Amanhã, eles vão fazer alguma putaria com Lula."

Lula: Aham.

Wagner: E terça-feira o “filho da puta” da OAB vai botar aqui, dizendo que o Conselho da OAB acha que nesse caso... É uma palhaçada, porque o Delcídio, porra! Que eu não imaginei que era tão canalha! Ele fala de Pasadena, por exemplo, essa porra já foi arquivada pela PGR, fala que você mandou isso, mandou aquilo ...porra, tem prova? Vai tomar no cu, eu não sabia que ele era tão escroto! Mas vamos lá...

Lula: Mas viu querido, ela falando dessa reunião. Wagner, eu queria que você visse agora, falar com ela, já que ela aí, falar o negócio da Rosa Weber, que na mão dela pra decidir. Se homem não tem saco, quem sabe uma mulher corajosa possa fazer o que os homens não fizeram.

8 - Lula e Paulo Vanucchi (27/02)

O ex-presidente se queixou de um procurador da Lava Jato para o diretor do Instituto Lula, Paulo Vanucchi. Lula também fala que precisa de apoio do novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão.

Brasilien Präsidentin Dilma Rousseff

Lula se queixou da Lava Jato para a presidente Dilma

Lula: E aquele filho da puta do procurador antes de dar a notícia da intimação, na quinta-feira, para o advogado, deu pra Globonews. É um filho da puta mesmo!

Paulo Vannuchi: Ativista político. Coxinha.

Lula: O problema é o seguinte, Paulinho, nós temos que comprar essa briga, eu sei que é difícil, sabe?! Eu às vezes fico pensando até que o Aragão deveria cumprir um papel de homem naquela porra, porque o Aragão parece nosso amigo, parece, parece, mas sempre dizendo “olha…”

Paulo Vannuchi: É, pessoal muito…

9 - Lula e Lindberg Farias (02/02)

Lula diz ao senador que as investigações da Lava Jato vão ser "uma farsa" se a delação premiada de executivos da Andrade Gutierrez não citarem os tucanos e o senador Aécio Neves.

Lula: Olha, eu vou contar uma história para você. Se a Andrade Gutierrez, no depoimento deles, na delação… Eu estou falando nesse telefone porque quero ver se a Polícia Federal está gravando... (risadas). Se a Polícia Federal e o Ministério Público, na delação da Andrade Gutierrez, não aparecer o PSDB nem o Aécio, qualquer brasileiro pode dizer que a delação é uma farsa, uma mentira. (…)

Lindberg: No dia que sair essa delação eu vou com esse discurso! Se não sair eu vou para cima.

10 - Lula e Edinho Silva (1/3)

Lula pede ao ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social para ele "ficar atento” com crítica sobre a nomeação de Eugênio Aragão, que havia acabado de ser nomeado ministro da Justiça.

Lula: Esse é uma coisa que eu queria falar com você, e a outra é o seguinte: é importante você ficar atento, porque vai sair muitas críticas à indicação do novo ministro, com o objetivo de encurralá-lo.

Edinho: É isso... É isso, já começou.

Lula: O objetivo é encurralá-lo. Crítica da Veja, crítico do Globo, crítica da Globo, crítica... ou seja, no fundo no fundo eles querem evitar que qualquer ministro acabe com o vazamento da Polícia Federal.

Edinho: É isso, é isso.

Leia mais