1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Deutsche Telekom teve prejuízo de € 1,8 bilhão

O prejuízo da operadora alemã Deutsche Telekom quintuplicou-se no primeiro trimestre. A principal razão são as amortizações de compras de empresas, as novas licenças de telefonia móvel e os juros da dívida.

default

Telefones públicos da Telekom na estação central de Frankfurt

O presidente da Deutsche Telekom, Ron Sommer, bem que gostaria de apresentar um balanço que desse margem a mais otimismo, na assembléia geral da próxima semana. No entanto, só há notícias negativas na maior empresa de telecomunicações da Europa.

Embora tenha aumentado seu faturamento, a Telekom teve alto prejuízo no primeiro trimestre. Ele saltou de 358 milhões de euros, no primeiro trimestre de 2001, para 1,8 bilhão de euros em 2002, informou a operadora, nesta quarta-feira (22), em Bonn.

Cotação - A bolsa reagiu ao anúncio com forte desvalorização. A ação da Deutsche Telekom, que já sofria queda acentuada nas últimas semanas, teve baixa de 4,9%, fechando em 12,45 euros.

O faturamento da operadora aumentou 15% para 12,8 bilhões de euros. O resultado antes dos impostos, juros e amortizações (EBITDA) aumentou 4,4%, totalizando 3,8 bilhões de euros.

No geral, os dados do balancete corresponderam às expectativas dos analistas, segundo Ralf Hallmann, do Berliner Bankgesellschaft, que se mostrou surpreso somente com o montante do prejuízo líquido. No entanto, a direção já anunciara contar com números vermelhos também em 2002, após o prejuízo de 3,5 bilhões de euros no último ano fiscal.

As amortizações - O motivo são os altos custos de amortização da compra de novas firmas como a operadora norte-americana VoiceStream, das licenças de telefonia do novo sistema UMTS e os juros da astronômica dívida de 67,3 bilhões de euros, que a Telekom vem rolando. Esses fatores continuarão pesando no resultado da empresa ainda durante vários anos.

Além disso, os números referentes à VoiceStream ainda não haviam aparecido nos balanços anteriores. Mesmo assim, excluídos os efeitos extraordinários, a Telekom ainda teria um prejuízo de 1,4 bilhão de euros. Para o ano fiscal de 2002, Sommer conta com aumento do faturamento (10%) e também do EBITDA, embora este não tenha sido precisado.

Perto de 70 milhões de clientes - O setor de telefonia móvel continua sendo o que mais contribuiu para a alta do faturamento no primeiro trimestre, apesar do prejuízo de 840 milhões de euros.

No final de março, 50 milhões de usuários de celulares telefonaram pela rede móvel das subsidiárias da Telekom. Somente a T-Mobile, da Alemanha, tem 23 milhões de clientes. Com suas participações minoritárias, a gigante alemã das telecomunicações não está longe dos 70 milhões de clientes, pelo que se considera um dos líderes mundiais.

Crise geral - Dificilmente, porém, isso compensará a decepção dos pequenos acionistas que, apostando num futuro brilhante, viram seu patrimônio esvair-se na bolsa. A redução dos dividendos de 2001 é o menor dos males, no contexto de tantos desastres.

O único consolo talvez seja a certeza de que a concorrência não está em situação melhor, pois todas as operadoras - sejam elas a France Télécom, Vodafone ou a holandesa KPN - foram atingidas pela crise das telecomunicações.

Links externos