Detidos em Berlim dois suspeitos de planejarem atentado com bomba | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 08.09.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Detidos em Berlim dois suspeitos de planejarem atentado com bomba

Os rapazes de origem islâmica passaram a ser investigados após comprarem substâncias que podem ser usadas em explosivos. Polícia descarta relação com celebrações pelos dez anos dos atentados às torres gêmeas.

default

Compra de materiais químicos despertou suspeitas

A poucos dias do aniversário de dez anos dos atentados do 11 de Setembro nos Estados Unidos, a polícia alemã afirmou nesta quinta-feira (08/09) ter conseguido evitar um possível atentado em Berlim. Dois jovens que vinham sendo investigados há pelo menos dois meses pelas autoridades policiais – um alemão de origem libanesa, de 24 anos, e um da Faixa de Gaza, 28 – foram presos sob suspeita de planejarem explodir uma bomba na capital da Alemanha.

"Trata-se da suspeita de que estariam preparando um grande ato criminoso. Eles teriam comprado substâncias químicas em quantidade suficiente para produzir um dispositivo de grande efeito explosivo", afirmou um porta-voz da polícia de Berlim nesta quinta-feira.
O principal suspeito foi detido pelo Comando de Operações Especiais alemão.

Nesta quinta-feira, 230 policiais fizeram buscas em um centro cultural islâmico e em uma mesquita no bairro de Wedding, na capital alemã, frequentados pelos dois suspeitos. As autoridades afirmam, no entanto, que a comunidade e os centros religiosos em si não estão sendo investigados. A polícia também fez uma varredura dos apartamentos dos jovens.

Compra suspeita

Deutschland Terror Polizei in Berlin verhindert Anschlag

Polícia fez buscas em mesquita e na casa dos suspeitos

Os investigadores passaram a seguir os passos dos dois rapazes após eles terem realizado de substâncias químicas "em quantidades suspeitas" a empresas de Berlim e de Baden-Württemberg.

Estas empresas teriam desconfiado do volume da encomenda e a denunciaram à polícia. A partir disso, foi criada uma equipe de investigação que passou a observá-los. Eles também teriam adquirido um tipo de ácido que pode ser usado na confecção de bombas.

A polícia não esclareceu, no entanto, o que exatamente vinha sendo planejado e quem este possível ataque poderia atingir. Mas descartou a hipótese de que a ação possa ter alguma vinculação com as celebrações do décimo aniversário dos atentados nos Estados Unidos ou mesmo com a visita do papa Bento 16 a Berlim no próximo dia 22.

Camiseta de Cristiano Ronaldo

Yussef Ibrahim, vizinho de um dos detidos, disse à agência de notícias Reuters que o homem vestia roupas "usadas por extremistas" e que sua esposa cobria o rosto, o que era incomum naquelas redondezas. Certa vez, o suspeito teria tentado manipular crianças que jogavam futebol. Ele teria dito e elas ser "pecado" usar uma camiseta de Cristiano Ronaldo porque o jogador seria um "descrente".

Segundo o chefe do Departamento Federal de Investigações (BKA, do alemão), Jörg Ziercke, até o final de agosto as autoridades alemãs de segurança haviam conseguido evitar oito atentados planejados concretamente. Entre eles, o desmantelamento, em 2007, do chamado Grupo de Sauerland, que planejava atentados com carros-bomba contra instituições dos Estados Unidos na Alemanha.

O primeiro atentado extremista islâmico na Alemanha aconteceu em março último, quando um kosovar de origem albanesa, de 21 anos, matou com uma pistola dois soldados norte-americanos no aeroporto de Frankfurt. Ele foi preso e está sendo julgado em Frankfurt.

MS/dpa/dapd/rtd
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais