1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Desemprego no futebol alemão

200 jogadores profissionais estão à procura de clubes.

default

Stefan Effenberg, ex-Bayern de Munique, está desempregado

Cerca de 200 jogadores profissionais da primeira e segunda divisão do Campeonato Alemão (Bundesliga) estão desempregados. Esta situação, totalmente nova na Alemanha, foi gerada pela diminuição das cotas de tevê dos clubes profissionais, que foram obrigados a reduzir seus custos.

A empresa KirchMedia, que detém os direitos de transmissão da Bundesliga, foi à falência, no mês de abril, e renegociou os contratos para as próximas temporadas.

Em vez de treinar no campo de futebol, muitos jogadores passam o seu tempo fazendo fila no Departamento Federal de Trabalho. Como os outros 4 milhões de desempregados alemães, eles recebem um número de registro e uma importância semanal.

Como o salário dos jogadores de futebol é geralmente enorme , eles têm direito ao mais alto seguro desemprego. Este varia entre 388,92 e 434,35 euros por semana.

Os jogadores sentem-se bastante pressionados, pois só podem se transferir de clube até o final de agosto. E se não conseguirem um contrato até lá, ficarão desempregados pelo menos até janeiro de 2003, quando o Campeonato Alemão entra em recesso.

A busca de emprego afeta até estrelas, como o meio campista Stefan Effenberg, 33 anos, que jogava no Bayern de Munique. Ele considera que pode jogar ainda mais dois anos em grandes equipes, mas nenhum clube alemão ou europeu interessou-se até agora em contratá-lo.

Outros atletas menos conhecidos e com menos chances de encontrar um novo clube tratam de buscar alternativas, trabalhando por exemplo na promoção de esportes ou na venda de artigos esportivos.