1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Desemprego na União Europeia bate novo recorde em agosto

O número de desempregados na zona do euro atingiu a marca de 18,2 milhões no mês de agosto com o aprofundamento da crise econômica. Este é o índice mais alto registrado desde 1995.

default

Griechenland Finanzkrise Schlange von Arbeitslosen in Athen

De acordo com o departamento de estatísticas da União Europeia (Eurostat), o número de desempregados aumentou em 49 mil na UE e 34 mil na zona do euro, em comparação com julho deste ano.

Os números representam uma taxa de desemprego de 11,4%, extremamente elevada em comparação com seus principais rivais comerciais. No Japão, o desemprego ficou na casa dos 4,1%, segundo a Eurostat. Já nos Estados Unidos, a taxa foi de 8,1%.

A geração de empregos em todos os 27 países da UE – incluídos Grã-Bretanha e Polônia – também foi afetada pela crise na zona do euro. Considerados todos os estados-membros, o número de desempregados chegou a 25,5 milhões de pessoas, ou 10,5% da população economicamente ativa.

"Em comparação com agosto de 2011, o número de desempregados aumentou em cerca de 2,170 milhões na União Europeia e 2,144 milhões na zona do euro", declarou a Eurostat.

A Comissão Europeia alertou recentemente que os níveis de desemprego na zona do euro estavam ficando "críticos" e seriam "uma séria ameaça à coesão social" caso não haja uma ação em conjunto.

Desde então, Espanha, Portugal e Grécia vem enfrentando gigantescos protestos contra os programas de austeridade e sentimentos anti-União Europeia em diversos países.

A Espanha registrou a mais alta taxa de desemprego em agosto, com 25,1% dos adultos e 52,9% dos jovens (até 25 anos). Na Grécia, os mesmos índices foram de 24,4% e 55,4%, respectivamente. Na Alemanha, a taxa de desemprego ficou na casa dos 5,5%. A Áustria teve o índice mais baixo: 4,5%.

RO/afp/lusa
Revisão: Francis França

Leia mais