1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Desemprego chega a 4,28 milhões – o mais alto desde 1997

Os novos dados do desemprego são um prato cheio para a oposição, para quem Schröder e seu governo fracassaram. Como se isso não bastasse, um escândalo compromete a credibilidade do Departamento Federal do Trabalho.

default

Jagoda, presidente do Departamento Federal do Trabalho

O desemprego atingiu, em janeiro, o nível mais alto dos últimos anos: 4.289.900 pessoas estavam sem trabalho, anunciou, nesta quarta-feira, o Departamento Federal do Trabalho, em Nurembergue. São cerca de 200 mil desempregados a mais do que em janeiro de 2001 e 326 mil a mais do que em dezembro. A taxa em janeiro foi de 10,4% da população ativa da Alemanha, contra 9,6%, no mês anterior. Desde dezembro de 1997 que não há tantos desempregados no país.

Segundo o Banco Central Alemão, a taxa de desemprego, sem efeitos sazonais, passou de 9,5% (novembro e dezembro de 2001) a 9,6% no mês passado. Em números absolutos, haveria 31 mil pessoas desempregadas a mais em janeiro, excluindo-se os efeitos sazonais.

A culpa é do frio - O presidente do órgão federal, Bernhard Jagoda, atribuiu o aumento do desemprego principalmente ao frio e à neve de janeiro, mas também à fraca conjuntura. Desde outubro de 2001, meio milhão de pessoas perdeu o emprego devido ao frio. Jagoda conta com sua volta ao mercado de trabalho na primavera, mas não exclui que o número de desempregados ainda aumente ligeiramente em fevereiro.

O aumento do desemprego no ocidente se deve às conseqüências do desaquecimento para a indústria alemã. A taxa no ocidente foi de 8,3% (2,791 milhões). No entanto, o aumento maior se deu no leste, onde estão sem trabalho quase 1,5 milhão de pessoas, o que elevou a taxa a 19,1%.

O escândalo das estatísticas - O presidente do departamento Bernard Jagoda, diz que não pretende se demitir, não tanto pelo aumento do desemprego, mas em função do escândalo que estourou na terça-feira (05). Um controle do Tribunal de Contas em cinco agências do Departamento Federal do Trabalho encontrou graves erros nos dados de intermediação de empregos: em 70% dos mais de 5 mil casos examinados não teria sido exitosa a mediação do departamento. Esse órgão federal na Alemanha registra os dados do desemprego, controla o pagamento do auxílio-desemprego, aplica as medidas da política ocupacional e procura colocação para quem está sem trabalho.

Leia mais