1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Desemprego atinge nível mais alto dos últimos três anos

Alemanha estava com 4,296 milhões de desempregados em fevereiro. O aumento foi pequeno em relação a janeiro, mas de quase 200 mil pessoas em relação a 2001. A taxa anual permaneceu em 10,4%.

default

Desempregados pegam número para serem atendidos em Frankfurt

O número de desempregados na Alemanha atingiu, em fevereiro, o nível mais alto dos últimos três anos. Em comparação a janeiro, no entanto, nota-se que o desemprego já não aumenta com o mesmo ímpeto. Havia 4.296.200 homens e mulheres sem trabalho em fevereiro, informou, nesta quarta-feira, o Departamento Federal do Trabalho. Isso significa 6.200 desempregados a mais do que em janeiro e 183.500 a mais do que em fevereiro de 2001. O índice (anual) de desemprego permaneceu inalterado em 10,4%.

A divisão leste-oeste continua sendo marcante no mercado de trabalho alemão:

  • Oeste: 2.789.100 (total) -2.200 (janeiro) +166.300 (fevereiro 2001)
    • Leste: 1.507.100 (total) +8.400 (janeiro) + 17.200 (fevereiro 2001)

      Aumento pequeno não alterou taxa anual - Enquanto a taxa de desemprego na parte ocidental do país continuou sendo de 8,3% em fevereiro, nos novos estados do leste (antigo território da Alemanha Oriental de regime comunista) ela aumentou de 19,1%, em janeiro, para 19,2% no mês passado.

      Eliminando-se os efeitos sazonais, houve apenas mil desempregados a mais em fevereiro na Alemanha, totalizando 3,979 milhões, número bem inferior à expectativa dos analistas, que contavam com um aumento de 27 mil pessoas.

      Melhora na primavera - O vice-presidente do Departamento Federal do Trabalho, Heinrich Alt, porém, não vê indícios de uma recuperação da conjuntura a partir dos dados do mercado de trabalho. Ele ressaltou, contudo, que demora um certo tempo até a reativação stem efeito sobre a mão-de-obra. Alt conta com uma melhora na primavera, que começa oficialmente no final de março. Uma nova iniciativa do departamento para colocação de desempregados, muito teria contribuído, segundo ele, para reduzir o ritmo de crescimento do desemprego. Graças à contratação de 2 mil funcionários, puderam ser realizados, somente em fevereiro, 75 mil contatos a mais com empresas.

      Os analistas avaliaram de forma positiva o aumento moderado do desemprego em fevereiro. "O pequeno aumento surpreende e combina com o quadro que temos da conjuntura", diz Andreas Scheuerle, do DGZ-Dekabank, em Frankfurt. Segundo ele, o ponto mais baixo da conjuntura teria sido alcançado no último trimestre de 2001. No primeiro de 2002 haverá uma "recuperação moderada", com tendência a acelerar-se no correr do ano.