Descoberta em Halle uma composição de Bach | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 16.04.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Descoberta em Halle uma composição de Bach

O mundo da música e em especial os amantes da obra de Johann Sebastian Bach contam com um novo tesouro: uma composição até agora desconhecida do grande músico foi descoberta no leste alemão.

default

Monumento de Bach em Leipzig

Após a descoberta de uma ária inédita de Bach em 2005 e da divulgação, há pouco mais de um mês, da imagem tridimensional do possível rosto do músico, agora pesquisadores da Universidade Martin Luther de Halle (leste da Alemanha) encontraram uma composição para órgão de Johann Sebastian Bach, da qual só se conheciam os primeiros cinco compassos.

Trata-se de uma transcrição da fantasia sobre a composição coral número 178, segundo informaram fontes da universidade nesta terça-feira (15/04). Os músicos Michael Pacholke e Stephan Blaut, que trabalham na edição da obra de Händel, descobriram a peça de Bach ao revisar o legado do compositor, organista e cantor Wilhelm Rust (1822–1892).

A partir de 1880, Rust havia sido kantor (professor e diretor musical) da Igreja de São Tomás, em Leipzig. Bach havia ocupado este cargo de 1723 até sua morte, em 1750. O legado havia sido adquirido há algumas semanas numa casa de leilões.

Komposition von Johann Sebastian Bach

Parte da ária inédita de Johann Sebastian Bach descoberta em 2005

Por suas peculiaridades estilísticas, os estudiosos acreditam que a obra, cuja duração é de 5 a 7 minutos, tenha sido composta entre 1705 e 1710. Em 1858, Rust editara em 26 tomos a primeira obra completa do compositor. "Bach separou os versos do coral, que é uma conhecida canção religiosa, e trabalhou partes deles para órgão", explicou Blaut.

A composição foi analisada pelos especialistas Hans-Joachim Schulze e Peter Wollny, do Arquivo Bach de Leipzig, por isto, a Universidade de Halle não tem dúvidas de que se trata de uma obra original do compositor, afirmou Blaut.

"A descoberta enriquece consideravelmente o nosso conhecimento acerca das primeiras obras de Bach", disse Wofgang Hirschmann, do Instituto de Música da Universidade Martin Luther.

Leia mais