1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Desbaratada na Áustria rede internacional de pedofilia

Rede de pornografia infantil com 2360 pessoas de 77 países é desbaratada pelas autoridades austríacas. Entre os suspeitos, há 96 brasileiros.

default

Günther Platter (dir.), ministro austríaco do Interior: "abusos terríveis"

Investigadores de vários países desbarataram uma rede de 2360 pedófilos de 77 países, entre estes 406 na Alemanha, declarou o ministro austríaco do Interior, Günther Platter, nesta quarta-feira (07/02). Nos EUA, o número de supostos envolvidos chega a 600, na França 114. Segundo o ministro, trata-se do maior caso conhecido de distribuição de vídeos envolvendo pornografia infantil.

Nas imagens descobertas pela polícia austríaca, há abusos sexuais de crianças de até cinco anos de idade. Acredita-se que os filmes tenham sido feitos no Leste Europeu e, a partir do Reino Unido, tenham sido colocados num servidor de Viena.

O provedor austríaco havia informado a polícia em julho de 2006. Segundo as informações divulgadas, hackers teriam colocado oito vídeos de pedofilia na rede, sem o aval do provedor. Estes vídeos estavam linkados a um website russo, onde os filmes poderiam ser baixados mediante o pagamento de 69 euros. Dentro de apenas 24 horas, mais de oito mil usuários baixaram os vídeos. Os acessos vieram de vários países do mundo, entre estes da Argélia e da Islândia.

Quase cem suspeitos no Brasil

Gerald Hesztera, porta-voz da Polícia Federal austríaca, afirmou à DW-WORLD que na América Latina o Brasil encabeça a lista dos pedófilos, com um total de 96 suspeitos, seguido da Argentina, com 40. Também houve acessos de vários outros países latino-americanos.

"Na Áustria, estão sendo denunciados todos os suspeitos. Em outros países, temos feito o que está a nosso alcance. Os dados que formos coletando desde julho de 2006 foram sendo repassados para as autoridades de cada país. Cabe às autoridades nacionais fazer suas próprias investigações. Não podemos intervir, mas sim cooperar num intercâmbio internacional de informações", declarou o porta-voz.

Na Áustria, a polícia confiscou 38 computadores, 23 discos rígidos, 1132 CDs e DVDs, mais de 1400 disquetes e 213 fitas de vídeo.

Leia mais