1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Desaquecimento econômico aumenta desemprego

Embora o índice de desemprego na Alemanha continue sendo de 9% em outubro - o mesmo de setembro - aumentou em mais de 100 mil pessoas o número de desempregados.

default

Desempregados esperam a abertura da Repartição do Trabalho em Berlim.

O desaquecimento mundial da economia atingiu plenamente o mercado de trabalho na Alemanha. Em outubro, 3.725.000 pessoas estavam desempregadas no país, 114.500 a mais do que em outubro de 2.000 e 17.600 a menos do que em setembro deste ano. O índice de desemprego foi de 9%, não havendo alteração em relação a setembro. Os novos dados foram anunciados hoje, em Nurembergue pelo presidente do Departamento Federal do Trabalho, Bernhard Jagoda. Segundo expôs, o desemprego não diminuiu como costuma acontecer no início do outono, mais empresas recorreram à redução da jornada de trabalho e subiu o número de desempregados sem efeitos sazonais.

Por ser um país exportador, a Alemanha foi afetada pela desaceleração da conjuntura internacional, o que prejudicou principalmente a parte ocidental do país. No leste, região antes pertencente à República Democrática Alemã, de regime comunista, problemas estruturais contribuíram para o alto índice de desempregados, especialmente no setor da construção civil. As repartições do trabalho na Alemanha Ocidental registraram 2.413.000 de desempregados em outubro, 9.100 a menos do que em setembro, mas 70.200 a mais do que no ano passado. O índice de desemprego foi de 7,2%. No leste, ele atingiu mais do que o dobro, 16,8%. Sem trabalho em outubro estavam 1.313.000 pessoas, 8.400 a menos do que em setembro, mas 44.300 a mais do que em 2.000.

Atentados não afetaram mercado de trabalho - O clima de negócios piorou bastante para alguns setores da economia alemã desde o 11 de setembro. No entanto, não haveria indícios, segundo Bernhard Jagoda, de grandes efeitos dos atentados terroristas nos EUA sobre o mercado de trabalho alemão. Os cortes de empregos, paralisações da produção e o desemprego em ramos como turismo e transporte aéreo estariam dentro do normal. As conseqüências a médio e longo prazo, contudo, ainda são imprevisíveis. O Departamento Federal do Trabalho manteve sua previsão de que a Alemanha terá em média, este ano, 3.850.000 de desempregados. (ns)

  • Data 23.01.2002
  • Autoria Neusa Soliz
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/1LCD
  • Data 23.01.2002
  • Autoria Neusa Soliz
  • Imprimir Imprimir a página
  • Link permanente http://p.dw.com/p/1LCD