Derretimento do gelo e chuvas provocam cheia de rios alemães | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 07.01.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Derretimento do gelo e chuvas provocam cheia de rios alemães

Algumas ruas já foram tomadas pelas águas e muitas cidades às margens do principais rios alemães estão em alerta. A previsão é que a situação se agravará nos próximos dias.

default

Águas nas ruas de Trier

Depois das nevascas, a Alemanha agora enfrenta o risco de inundação. Nesta sexta-feira (07/01), além do derretimento da neve, as chuvas também contribuem para a elevação do nível dos rios em todo o país.

As águas do Rio Glan, no estado da Renânia-Palatinado, já alagaram ruas e porões da cidade de Odenbach. Os grandes rios do país, como o Reno, Meno e Mosela, também estão mais cheios.

Na Renânia do Norte-Vestfália, o Reno, um dos mais longos rios da Europa, deve subir rapidamente nos próximos dias. Segundo o centro de informações sobre enchentes em Mainz, o nível na cidade de Colônia deve chegar a nove metros na próxima segunda-feira. Nesta sexta, o indicador mostra 3,86 metros.

Já em Koblenz, o nível do rio pode atingir a marca de oito metros. "A última vez que isso aconteceu foi em 2001", disse um porta-voz do poder público. Um dos pontos turísticos mais famosos do país, o Deutsches Eck, onde os rios Reno e Mosela se encontram, pode ficar debaixo d'água.

Em 1993, a cidade registrou a maior enchente de sua história e, em 1995, o nível da água ultrapassou os nove metros. Essas experiências passadas levaram a administração municipal a reforçar a proteção das construções às margens do rio.

Um dos principais afluentes do Reno, o Mosela, já subiu o suficiente para provocar a interdição de ruas. Em Trier, o nível já havia atingido os 7,91 metros na manhã desta sexta-feira. Especialistas acreditam que a marca ultrapasse os nove metros na tarde do sábado. Na enchente de 1993, o nível chegou a 11,28 metros.

Região de fronteira

As autoridades polonesas utilizam 13 quebra-gelos para tentar liberar um bloqueio de 40 metros no Rio Oder, num trabalho de prevenção. Outros três navios e um helicóptero também estão envolvidos na operação.

Até a tarde desta sexta-feira, o nível do Oder estava em 7,48 metros em Hohensaaten-Finow, no estado alemão de Brandemburgo. Entre as cidades de Hohensaaten e Zollbrücke, o alarme para enchentes estava no nível quatro, o mais alto. A região já preparou 25 mil sacos de areia para conter a água.

Em agosto de 2010, o estado alemão da Saxônia sofreu com a inundação no Rio Neisse. As fortes chuvas que caíram na Europa Central provocaram enchentes na fronteira entre a Alemanha, Polônia e República Tcheca.

Segundo os especialistas do Serviço Alemão de Meteorologia, nos próximos dias a situação deve se agravar. A temperatura deve subir para 13ºC no sábado, provocando o derretimento do gelo restante. Estão também previstas novas precipitações pluviais fortes.

NP/dpa/afp/ap
Revisão: Augusto Valente

Leia mais