1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Deputados argentinos aprovam expropriação da petrolífera YPF

Por ampla maioria e com votos também da oposição, Câmara dos Deputados aprova projeto que prevê o controle estatal da empresa, uma subsidiária do grupo espanhol Repsol.

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou na noite desta quinta-feira (03/05), por ampla maioria, o projeto de expropriação da empresa petrolífera YPF, enviado pelo governo da presidente Cristina Fernández de Kirchner.

Com amplo apoio também da oposição, a casa parlamentar aprovou a proposta com 207 votos a favor, 32 contra e 6 abstenções. Como os senadores já haviam votado a favor do projeto, ele agora aguarda sanção da presidente para virar lei.

"A partir de hoje, na Argentina, o petróleo deixa de ser uma commodity para a YPF. O petróleo passa a ser o insumo básico para o crescimento e o desenvolvimento econômico do país", declarou o deputado Agustín Rossi, líder da bancada governista na Câmara.

O projeto declara como sendo de "utilidade pública e sujeitas a expropriação" 51% das ações da YPF controladas pela Repsol, que tem uma participação total de 57,43% na petrolífera argentina. Os outros acionistas são o grupo argentino Petersen (25,46%) e o Estado argentino (0,02%), enquanto os restantes 17,09% estão cotados nas Bolsas de Buenos Aires e Nova Iorque.

Kirchner havia anunciado o plano de desapropiração em meados de abril, acusando a Repsol de não investir o suficiente para aumentar sua produção de hidrocarbonetos no país, que há anos sofre com problemas de abastecimento de energia. A YPF era uma empresa estatal e foi privatizada em 1992.

AS/lusa/dpa
Revisão: Nádia Pontes

Leia mais