1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Democrata-cristãos e liberais são os vencedores na Saxônia-Anhalt

Mais de dois milhões de eleitores foram chamados às urnas neste domingo (21) para escolher os 99 deputados à Assembléia Legislativa da Saxônia-Anhalt, no leste alemão.

default

O democrata-cristão Wolfgang Böhmer será o novo governador da Saxônia-Anhalt

Cinco meses antes das eleições federais, o Partido Social Democrático (SPD), do chanceler Gerhard Schröder, sofreu uma derrota fragorosa. De acordo com as projeções baseadas em apurações parciais na Saxônia-Anhalt, o SPD deverá obter pouco mais de 19% dos votos. Há quatro anos, o partido de Schröder conquistou 35,9% e formou a bancada mais forte da Assembléia Legislativa de Magdeburg.

A partir de agora, a bancada mais forte deverá ser a da União Democrática Cristã (CDU), que subiu de 22%, em 1998, para quase 38% dos votos. Com isto, o próximo governador da Saxônia-Anhalt deverá ser o líder democrata-cristão naquele Estado, Wolfgang Böhmer.

Entre possíveis parceiros de coalizão da CDU, o mais provável é o Partido Liberal Democrático (FDP). Os liberais também podem considerar-se como vencedores das eleições na Saxônia-Anhalt. Em 1998, eles não lograram superar o limite de 5% dos votos para a conquista de mandatos parlamentares. Neste domingo, devem ter conquistado mais de 13% de preferência entre o eleitorado, de acordo com a projeção das apurações parciais.

Neocomunistas – A derrota esmagadora do SPD, a segunda força política da Saxônia-Anhalt passou a ser o Partido do Socialismo Democrático (PDS), de orientação neocomunista. O PDS melhorou a sua votação de 19,6%, em 1998, para mais de 20%. Apesar disto, os neocomunistas mostraram-se decepcionados, já que as pesquisas anteriores previam um crescimento do PDS para mais de 25% dos votos.

Os Verdes, que em 1998 já ficaram fora da Assembléia Legislativa de Magdeburg por falta de votos, acabaram perdendo ainda mais junto ao eleitorado da Saxônia-Anhalt. Sua votação é calculada em torno de 2% dos votos válidos.

Uma incógnita é representada pelo Partido da Ofensiva do Estado de Direito, fundado em Hamburgo pelo direitista Ronald Schill e que disputou pela primeira vez as eleições num outro Estado alemão. O chamado "Partido do Schill" obteve uma votação em torno de 5%. Só após a apuração final é que se poderá dizer, com certeza, se ele logrará ou não a conquista de mandatos parlamentares também na Saxônia-Anhalt.

Política federal – A troca de poder em Magdeburg tem uma influência direta sobre a política federal. Com o resultado deste domingo, os Estados governados pela CDU passam a ter uma representação majoritária no Conselho Federal ( Bundesrat), a câmara alta do Parlamento alemão, podendo bloquear projetos de lei do governo de Gerhard Schröder.