1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Delegação da UE fracassa em Belgrado

A delegação da União Européia (UE) não conseguiu convencer a Sérvia a aceitar o estatuto para o futuro do Kosovo, que prevê o aumento da autonomia da província sérvia.

default

Mapa da Sérvia, com a província de Kosovo

O ministro alemão das Relações Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, chefiou a delegação do bloco que se encontrou com o presidente Boris Tadic e o premiê Vojislav Kostunica em Belgrado nesta quarta-feira (07/02).

"A Europa aposta na Sérvia. A Sérvia pertence à Europa. A mão continua estendida", disse Steinmeier na condição de presidente semestral da UE.

Ao lado do encarregado de segurança e política externa do bloco, Javier Solana, e o comissário de Ampliação da UE, Olli Rehn, Steinmeier deixou claro que a União Européia não descarta por completo a retomada de negociações para um acordo de parceria com a Sérvia, congeladas desde maio do ano passado.

Desde meados de 1999, a província sérvia de Kosovo é administrada pelas Nações Unidas (Minuk). O finlandês Martti Ahtisaari, mediador da ONU, elaborou um plano para o futuro do Kosovo, que segundo o plano será "uma sociedade multiétnica que governará a si própria democraticamente", com direitos e garantias para a minoria sérvia. Estes planos são rejeitados pelo atual governo em Belgrado.

Ahtisaari convocou negociações conclusivas entre sérvios e representantes da maioria albanesa de Kosovo para 13 de fevereiro, em Viena. O governo sérvio solicitou, entretanto, um adiamento de dez dias, até que seja constituído um novo Parlamento em Belgrado.

A decisão final sobre o futuro status de Kosovo será tomada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas. A Rússia, que detém direito de veto no Conselho, já advertiu que rejeitará qualquer plano que não atender aos interesses sérvios.

Leia mais