1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

DEG concedeu mais créditos para investimento na América Latina

A Sociedade Alemã de Investimentos e Desenvolvimento (DEG) fornece capital de risco a empresas européias que queiram investir no exterior e apoia projetos empresariais que tenham valor social ou ecológico.

Apesar do desaquecimento da conjuntura mundial e de terem piorado as condições de investimento, a Sociedade Alemã de Investimentos e Desenvolvimento (DEG), com sede em Colônia, conseguiu financiamentos no valor de 412 milhões de euros no ano passado, atingindo um recorde em suas atividades. A DEG coloca capital de risco à disposição de projetos, possibilitando que empresas privadas invistam nos países em desenvolvimento ou nos antigos países comunistas.

A maior parte dos novos financiamentos da DEG foi para a América Latina, que recebeu 148 milhões de euros (89,5 milhões de euros em 2000). Para a Ásia foram destinados 108 milhões de euros, para a África, 91 milhões de euros, enquanto a Europa Oriental ficou com 65 milhões de euros. O significativo aumento dos negócios da sociedade na América Latina e na África destaca a sua importância como promotor do desenvolvimento em regiões consideradas instáveis, onde os bancos locais só fornecem capitais a curto prazo e sob estritas condições.

Créditos para expansão no exterior - Um número cada vez maior de empresas de médio porte decide internacionalizar sua produção, ou procura conquistar novos mercados no exterior. As ofertas de financiamento da DEG, sob a forma de créditos a médio prazo ou participações, ganham cada vez mais importância para empresas que querem expandir-se no exterior. No ano passado, a sociedade disponibilizou 70 milhões de euros de capital a empresas alemãs. "A maioria dificilmente conseguiria encontrar um banco alemão que financiasse sua expansão no exterior", diz Winfried Polte, da diretoria da DEG. Financiou para uma parceira teuto-chilena, por exemplo, a construção de um terminal de contêineres no Chile. Também ajudou uma empresa fornecedora da indústria automobilística a expandir seus negócios ao México e África do Sul.

Complementando suas atividades, a DEG fomenta projetos significativos do ponto de vista da política desenvolvimentista, dos quais participem empresas alemãs ou européias, no âmbito do programa Public-Private-Partnership, iniciado e financiado pelo Ministério alemão da Cooperação Econômica. No ano passado, por exemplo, apoiou 54 projetos nos setores de meio ambiente, ensino profissionalizante e formação profissional, bem como construção de instalações-piloto.

De celular a condimentos - Os projetos financiados são tão diferentes como os países em que são executados e os empresários que recorrem à sociedade. Assim, a DEG tem uma participação na firma holandesa MSI, que atualmente opera redes de telefonia móvel em 14 países africanos. Em Moçambique, financiou a construção de uma fundição de alumínio. Na Tailândia e no Vietnã, apoia projetos para secagem de frutas e condimentos através do uso de energia solar, o que facilita sua exportação.

A DEG também concede créditos a jovens empresários de uma série de países, para que montem sua empresa. Esse tipo de ajuda se destina principalmente a pessoas que estudaram ou fizeram sua formação profissional na Alemanha e depois querem estabelecer-se em seu país.

Links externos