1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Decepção toma conta da Alemanha após a derrota para italianos

Clima de descontentamento e decepção prevalece após a derrota de 4 a 1 para a Itália em amistoso durante a fase de preparação para a Copa do Mundo.

default

A linguagem corporal diz tudo: Michael Ballack e Bernd Schneider após a derrota de 4 a 1 para a Itália

"Nós sempre dissemos que um dia desses iríamos levar na cabeça. Apesar disso, confiamos nesta seleção. Conhecemos o potencial de cada jogador e sabemos o que cada um pode fazer. Só que infelizmente hoje esse potencial não foi mostrado em campo e assim tivemos que amargar esta derrota." Assim reagiu o treinador da seleção alemã, Jürgen Klissmann, após a partida contra a Itália na quarta-feira (01/03), na qual a equipe perdeu por 4 a 1.

Após o carnaval sofrido em campo, a seleção alemã amargou a ressaca da derrota. O clima de pessimismo e decepção tomou conta dos jogadores e da opinião pública alemã.

Fußball Italien-Deutschland

De Rossi marca o terceiro gol no amistoso, enquanto o zagueiro Huth observa a jogada desolado

Apesar do péssimo resultado da partida, o presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), Theo Zwanziger, manteve seu apoio a Klinsmann e disse não haver motivos para se acreditar em crise. Ele se diz convencido de que nos 100 dias que faltam até o início do Mundial o treinador será capaz de colocar o time na linha. Ele disse ainda que "não há outras alternativas para a jovem seleção alemã. Há que se aprender a conviver com este fato. Importante é que estejamos bem preparados para o nosso primeiro jogo contra a Costa Rica, no dia 9 de junho." Apesar de considerar a partida contra a Itália um dos "momentos negros do futebol alemão", ele afirmou que "não vai haver mudanças na preparação."

Rudi Völler tritt zurück Pressekonferenz in Almancil mit Thumbnail

Rudi Völler ao anunciar sua demissão em 2004

Uma situação semelhante aconteceu em 2004, antes da Eurocopa, em um jogo contra a Romênia. O time, na época comandado por Rudi Völler, perdeu por 5 a 1 e foi neste momento que começaram os rumores sobre a sua demissão. Entretanto, Zwanziger não considera apropriada a comparação e afirma já ter conversado muito a respeito com os jogadores.

A imprensa alemã lançou duros comentários ao time. Para Christian Gödecke, comentarista da Spiegel Online, a partida poderia ser contada como "uma história de um evento carnavalesco: alguns apreciam o desfile, enquanto outros se divertem". Gödecke disse ainda que a defesa se comportou como um grupo de palhaços, principalmente no primeiro tempo da partida. "No meio de campo também não houve nenhum tipo de ordem. Estavam nervosos e agitados. Perderam bolas e pareciam esgotados, principalmente Lukas Podolski e Miroslav Klose."

Repercussão internacional

As notícias da derrota alemã repercutiram pelo mundo, aparecendo nas manchetes dos principais jornais esportivos. O jornal italiano Tuttosport comentou que "a Alemanha jogou mal demais para ser verdade." Comentando ainda a partida, o jornal acrescentou que foi "uma conquista fantástica dos jogadores italianos". A atuação de Del Piero e de Toni chamou a atenção dos jornalistas, pois foram eles que "destruíram a Alemanha".

De forma parecida, o La Repubblica descreveu a situação do futebol alemão: "O time de Klinsmann não tem um sistema defensivo. Já era de conhecimento público que o futebol alemão anda mal das pernas. Mas que estava tão mal assim, ainda era segredo." O jornal lançou no ar dúvidas quanto à participação de Klinsmann como treinador no mundial: "Já não parece mais tão certo que Klinsmann estará sentado no banco comandando a seleção durante a Copa do Mundo."

Reações semelhantes surgiram na Inglaterra. O Times relatou que "italianos endiabrados destruíram os sonhos de Klinsmann. A Alemanha foi à cidade do Renascimento (Florença) para viver um momento de glória e renascer, mas acabou recebendo uma aula dolorosa de um velho mestre do futebol." O sistema defensivo também foi muito criticado pela ineficácia e comparado com os "muitos monumentos da bela cidade" devido à sua imobilidade. Para os jornalistas ingleses, "a Alemanha deve recomeçar tudo bem do começo", enquanto "a Itália se firma como uma das favoritas à Copa".

Klinsmann foi o principal alvo das críticas

Jürgen Klinsmann

Klismann durante o treino que antecedeu a partida contra a Itália

A Gazeta Wyborcza, da Polônia, que será um dos adversários da Alemanha na Copa, destacou a derrota do time alemão como uma "comédia dos erros". "Nossos adversários da Copa também perderam", uma tentativa do jornal de amenizar o descontentamento interno por causa da derrota da seleção polonesa para os Estados Unidos por 1 a 0.

Sobre as conseqüências da partida, Klinsmann afirmou que terá muito trabalho daqui adiante. "Vamos esquecer o acontecido, levantar a cabeça e dizer que aprendemos bem a lição. Estes jogos contra as grandes seleções são mesmo muito importantes para nós. Agora vamos continuar a trabalhar com calma, pensando na Copa do Mundo."

A principal crítica dos jornalistas espanhóis caiu sobre o treinador alemão. O AS, após criticar Klinsmann e questionar o seu papel como treinador, declarou que os alemães "foram à Itália para levar um banho". Também o Onda Cero comentou a terrível atuação alemã, atacando o treinador: "Ai, ai, ai, os alemães fazem pena. Por que Klinsmann continua fazendo tanto estardalhaço?".

Leia mais