1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

De menino prodígio a tetracampeão da F1

Sebastian Vettel domina a temporada 2013 e torna-se o mais jovem piloto a conquistar quatro campeonatos. Conhecido pela simpatia, alemão de 26 anos está mais maduro profissionalmente – mas também mais temperamental.

O arquétipo do "corredor obcecado" pode ser visto atualmente nas telas de cinema. O filme Rush, retrata a vida do jovem Niki Lauda nos anos 70, trabalhando duro para conquistar sucesso na Fórmula 1. Enquanto se esforça para aprimorar suas habilidades ao volante, Lauda leva sua equipe técnica à exaustão na tentativa de aperfeiçoar seu carro.

Na Fórmula 1 atual, esse mesmo papel poderia ser desempenhado por Sebastian Vettel. Apesar da notória simpatia do jovem de 26 anos em seu ambiente de trabalho, Vettel é obcecado em ser o mais rápido. O próprio Niki Lauda já notou essa característica do alemão. "Vettel tem uma mega-ambição, e sua equipe sente as consequências".

Três vezes campeão mundial, Lauda acaba de ser ultrapassado por Vettel. Neste domingo (27/10), o alemão venceu o GP da Índia e consagrou-se tetracampeão da Fórmula 1 – o mais jovem da história. Ele agora coleciona mais títulos do que os brasileiros Ayrton Senna e Nelson Piquet, tricampeões, e se iguala a Alan Prost.

E Vettel celebrou a conquista do campeonato – com três etapas de antecedência – como um menino. Ao cruzar a linha de chegada e receber a bandeirada no circuito de Nova Déli, o piloto deu outra volta, fez "zerinhos" na pista, levantando fumaça no asfalto e levando os fãs ao delírio. Depois ele subiu no carro, pulou no alambrado e jogou as luvas ao público. Ainda tomado pela alegria da conquista, Vettel ajoelhou-se e fez reverência à sua máquina.

A "molecagem" vai custar 25 mil euros de multa para sua equipe, a Red Bull, imposta pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) – segundo as regras da competição, o jovem campeão deveria ter estacionado o carro logo após cruzar a chegada.

Formel 1 - Sebastian Vettel

"Zerinhos" na pista, fumaça no asfalto – comemoração de Vettel vai custar multa de 25 mil euros à Red Bull

Boa sintonia

Crucial para a história de sucesso de Vettel é a boa conexão que ele tem com sua equipe, avalia Christian Danner, ex-piloto da Fórmula 1. Para Danner, trata-se de uma "super equipe técnica que lê em seus olhos cada um dos seus desejos; o resultado é que tudo acaba saindo sob medida para ele", afirmou o ex-piloto em entrevista à DW.

Danner explica que todos os pilotos de ponta – Hamilton, Rosberg, Alonso e Vettel – estão de certa maneira nivelados, mas ele ressalta o diferencial de Vettel. "Não há pontos fracos em todos esses competidores, o que falta é apenas um carro que seja tão rápido como o da Red Bull e que se encaixe bem aos seus estilos de pilotagem", explica.

Alguns dos fatores que contribuíram para o quarto título consecutivo do alemão foram, sem dúvida, um carro rápido, o estilo perfeito de pilotagem, além de Mark Webber, um difícil e intransigente colega de equipe. Na segunda corrida da Malásia, segunda etapa desta temporada, eles brigaram feio e, contrariando as ordens da equipe, Vettel ultrapassou Webber com uma manobra arriscada, garantindo a vitória.

Essa atitude lhe criou problemas dentro de sua própria equipe, mas o agora tetracampeão não demonstrou remorso, e chegou a afirmar várias vezes que Webber não merecia ter vencido a corrida. Essa escaramuça fez Vettel emergir como vencedor incontestável, enquanto Webber vai abandonar a equipe após o fim da temporada.

Amadurecimento profissional

Outro episódio também dá indicações sobre a personalidade do campeão. Irritado com declarações de alguns de seus concorrentes, que atribuíram sua série de vitórias na segunda metade da temporada ao perfeito funcionamento de seu carro, Vettel rebateu: "A diferença é que enquanto os outros vão pra casa relaxar na piscina, nós ainda ficamos trabalhando no carro, tentando tirar dele o máximo". A fala do campeão foi como um tapa na cara de outros pilotos e suas equipes.

Formel 1 Indien Sebastian Vettel Training

Sebastian (c) discute detalhes técnicos com equipe durante treino da Índia

"Não ser amável e simpático o tempo todo é um amadurecimento pelo qual ele está passando", observa Peter Mücke, ex-piloto e ex-chefe de equipe de Vettel quando ele ainda era novato, em entrevista à Deutsche Welle. "Essa liberdade deve ser concedida a ele", afirma, acrescendo que "a Fórmula 1 vive de personagens assim". Os pilotos precisam falar claramente o que pensam e às vezes tomar uma posição firme, defende.

O sucesso não o deixou isolado apenas entre os pilotos. Alguns fãs do automobilismo demonstraram pela primeira vez seu desagrado com o campeão. Durante as cerimônias de premiação nos pódios de Monza e Cingapura, Vettel foi obrigado a encarar as vaias da torcida.

O anti "arroz-de-festa"

A vida pessoal do jovem piloto é bastante fechada. Ao contrário de alguns de seus colegas, ele nunca foi de postar no Facebook ou no Twitter. "Prefiro falar diretamente com as pessoas", disse uma vez, "essas coisas me parecem irreais e artificiais". Ele não se preocupa nem mesmo em ter um administrador de seus negócios.

O piloto, natural da cidade de Heppenheim, separa a esfera pessoal da profissional, e pouco aparece na mídia sobre sua vida privada. Ele está há anos em um relacionamento com sua namorada de infância, Hanna Prater, com quem vive em um moinho convertido em residência na cidade de Ellighausen, na Suíça. O casal evita aparições públicas.

Nas pistas, sua carreira segue uma linha constante. Ele deu suas primeiras voltas de kart no quintal da casa de seus pais aos quatro anos de idade. Mais tarde, viria a colecionar êxitos na categoria inicial do automobilismo. Em 2002, Vettel começou a correr na Fórmula BMW Junior. Seu talento foi logo descoberto e em 2006 ele estreou como piloto de testes da equipe de Fórmula 1 da BMW.

Sebastian Vettel Qualifikation F1 Grand Prix von Indien

Meta de Vettel agora seria bater o heptacampeonato de Schumacher

A partir de 2007 ele começou a colecionar títulos como "mais jovem" piloto em diversas categorias: o mais jovem a somar pontos na Fórmula 1, a conquistar uma pole position, a subir no pódio, a vencer uma corrida, a conquistar o campeonato mundial, o bi, o tri e agora é o mais jovem tetracampeão da história.

O que está por vir

E o que virá ainda na carreira do jovem piloto? A introdução dos motores de seis cilindros na próxima temporada da Fórmula 1 dificulta quaisquer previsões. No entanto, Helmut Marko, consultor de automobilismo da Red Bull, está certo de que Vettel irá colecionar ainda mais títulos.

"Ele tem apenas 26 anos e está mais maduro a cada temporada – e consequentemente, mais rápido", avaliou. "A Sebastian não interessam mais os duelos com Alonso ou Raikkonen", afirmou o ex-piloto da Fórmula 1 e admirador de Vettel. "Seu interesse é apenas um: quebrar os recordes de Michael Schumacher. E eu acredito que ele irá conseguir."