1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

DaimlerChrysler lucrou € 1 bilhão no primeiro trimestre

Fechamento de fábricas, demissões na Chrysler (EUA) e venda da debis ajudaram a estancar os prejuízos do ano passado. Vendas de automóveis cresceram 3%.

default

Jürgen Schrempp, diretor-executivo da DaimlerChrysler

O grupo alemão-norte-americano DaimlerChrysler AG aumentou em 12,5% seu lucro líquido no primeiro trimestre de 2002 em relação ao mesmo período no ano passado.

Segundo o balanço divulgado nesta quinta-feira em Suttgart e Auburn Hills (EUA), de janeiro a março deste ano, a quinta maior montadora do mundo obteve um lucro operacional líquido ( operating profit sem efeitos extraordinários) de € 1 bilhão. O resultado inclui um saldo positivo de € 127 milhões da subsidiária norte-americana Chrysler.

Chrysler recuperada - Levando em conta o prejuízo do primeiro trimestre de 2001, isso representa uma melhora de € 1,6 bilhão no desempenho da empresa. O resultado bruto incluindo efeitos extraordinários passou de menos € 2,4 bi no primeiro trimestre de 2001 para um superávit de € 2,7 bi no primeiro trimestre deste ano.

A subsidiária norte-americana Chrysler apresentou seu primeiro resultado positivo, depois de operar um ano e meio no vermelho. O lucro operacional bruto (com efeitos extraordinários) da DaimlerChrysler foi de € 3,1 bilhões no primeiro trimestre. Ele resultou, principalmente, da venda do último lote de participações no valor de € 2,5 bilhões que o grupo mantinha na prestadora de serviços debis.

Surpresa positiva – O balanço trimestral surpreendeu positivamente os analistas. Georg Stürzer, do HypoVereinsbank, prevê "um segundo semestre forte para a montadora". Outros analistas ainda temem que a Chrysler volte a ter prejuízos no terceiro trimestre, quando suas vendas tradicionalmente são fracas.

Os diretores executivo, Jürgen Schrempp, e financeiro, Manfred Gentz, prevêem um faturamento de € 150 bilhões para este ano - € 8 bi a mais do que haviam previsto no final do ano passado. Eles, no entanto, acham que é cedo demais para corrigir as previsões do lucro anual.

Em janeiro, a empresa previu um lucro "bem superior a € 2,6 bilhões" em 2002. O ano passado ela fechou com um prejuízo de € 1,3 bilhão.

"A ameaça de greve dos metalúrgicos alemães é um dos fatores conjunturais que provocam incerteza", disse Gentz. No primeiro trimestre deste ano, a montadora teve gastos extras de € 100 milhões no setor de serviços, decorrentes da crise argentina.

Demissões – Uma das principais preocupações da montadora é a divisão de veículos utilitários, que nos três primeiros meses deste ano teve um prejuízo de € 85 milhões. Schrempp, no entanto, acredita numa virada desse resultado até o fim do ano.

No primeiro trimestre de 2002, a DaimlerChrysler vendeu 1,1 milhão de automóveis, 3% mais que um ano atrás. Só a Mercedes-Benz e a smart venderam um total de 292.500 veículos. As vendas aumentaram 3% na Europa Ocidental e 7% nos EUA.

No final de março, a DaimlerChrysler tinha 372.084 empregados (em março de 2001 eram 410.451). Cerca de 10 mil empregos foram eliminados só com o saneamento das subsidiárias Chrysler e Freightliner. Outros postos de trabalho foram cortados através de terceirização.

Links externos