1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

DAAD promove nanotecnologia alemã no Brasil

Seminários em quatro cidades brasileiras discutem setor que tem campo fértil de pesquisa e emprega mais de 60 mil pessoas na Alemanha. País é líder europeu e ocupa a terceira posição mundial em nanotecnologia.

default

Recorte de um chip exibido em 'viagem' ao mundo dos nano

O Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) promove de 16 a 25 de novembro o Fórum Brasil-Alemanha Inovação Através da Pesquisa. O foco da discussão será "nanotecnologia e ciências da vida". O evento vai reunir professores e cientistas alemães e latino-americanos em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Campinas.

Conforme a diretora do DAAD no Brasil, Gabriele Althoff, há mais de 1,7 mil bolsistas brasileiros na Alemanha e alemães no Brasil, participando do intercâmbio acadêmico. A cada ano, o DAAD oferece 900 novas bolsas. Enquanto outras agências, fundações e órgãos de apoio estrangeiro reduziram ou suspenderam suas atividades no Brasil, o DAAD ampliou sua contribuição.

Para Althoff, muitos pesquisadores alemães não sabem ao certo em que estágio está a pesquisa científica no Brasil e, por outro lado, grande parte dos brasileiros desconhece as oportunidades de estudo e pesquisa na Alemanha. "De todos os estudantes móveis do mundo, 12% buscam a Alemanha. Dos brasileiros, apenas 9% se interessam em estudar no país", explica a diretora.

Um setor em crescimento

Deutsche Nanotechnologie: Nanoreise einen Chip, Ausschnitt 10nm

Silício visualizado num fragmento de 10 nm de um chip (veja:www.nanoreisen.de)


Silício visualizado num fragmento de 10 nm de um chip

A nanotecnologia não foi escolhida por acaso como um dos temas centrais para a série de seminários no Brasil. Desde 1998, os investimentos em projetos relacionados à área quadruplicaram na Alemanha. O país ocupa o primeiro lugar em pesquisas neste setor na Europa.

A União Européia investe hoje recursos públicos da ordem de 740 milhões de euros na nanotecnologia, cifra semelhante à aplicada pelos Estados Unidos. Com investimentos de cerca de 290 milhões de euros por ano, a Alemanha é líder européia no setor.

Desde os anos 90, o Ministério da Ciência e Pesquisa da Alemanha vem apoiando projetos relacionados à área, criando infra-estrutura adequada para pesquisas e centros de excelência.

Emprego à vista

Deutsche Nanotechnologie: Nanoreise durch einen Chip,

Picada de mosquito, mostrada no site 'nanoviagens' da VDI (veja: www.nanoreisen.de)


Picada de mosquito, mostrada no site 'nanoviagens' da VDI

Conforme um estudo do Centro Tecnológico da Associação dos Engenheiros Alemães (VDI), já é possível visualizar a relevância da nanotecnologia na economia alemã e de outros países como Estados Unidos e Japão.

A VDI estima que a nanotecnologia poderá gerar 10 mil a 15 mil novos postos de trabalho na Alemanha até 2006. Atualmente, as cerca de 450 empresas atuantes no setor geram 60 mil empregos diretos e indiretos.

Os pesados investimentos do governo se baseiam na aposta de que a inovação para a conquista do mercado da nanotecnologia pode também beneficiar diversos campos considerados estratégicos para a economia alemã.

"Nanoviagens"

Em parceria com o Ministério da Ciência e Pesquisa e o TechPortal, a VDI disponibiliza na internet uma viagem a um mundo em que a unidade de medida é o nano. O site, apresentado em forma de CD na Cebit 2005, em Hannover, pode ser acessado no endereço: www.nanoreisen.de. E vale uma visita, não só para os participantes dos seminários do DAAD.

Leia mais

Links externos