1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Düsseldorf, cidade da alameda real

O encanto da cidade situada na foz do Düssel concentra-se em dois pontos de caráter diferente: a elegante Königsallee e o pitoresco centro histórico.

default

Canal da Königsallee com fonte

Um dos orgulhos da capital do Estado da Renânia do Norte-Vestfália é a Königsallee, que a população chama carinhosamente de "Kö". Situada no centro de Düsseldorf e com apenas um quilômetro de extensão, a alameda é formada de duas avenidas separadas por um canal de 32 metros de largura, em que corre água do Düssel, o rio que deu nome à cidade e desemboca ali no Reno. Um basto arvoredo, fontes, patos e cisnes conferem-lhe um charme todo especial. Mas a fama ela deve às instituições que têm seu endereço numa das duas margens: bancos de um lado, em sedes majestosas; lojas luxuosas de outro, mais da metade dedicada à moda – não há grife que se preze que não esteja ali representada.

200 anos com festa

Düsseldorfer Königsallee wird 200 Jahre

Königsallee completa 200 anos

Projetada pelo paisagista Maximiliam Friedrich Weyhe e o arquiteto Caspar Anton Huschberger quando a cidade contava apenas 16 mil habitantes, a artéria chamava-se no princípio, simplesmente, "Alameda fora da cidade". Seu primeiro nome oficial foi Alameda das Castanheiras – praticamente uma descrição de sua aparência, dominada por 120 dessas árvores frondosas. Oitenta e cinco plátanos completam o verde exuberante que a acompanha em toda sua extensão.

Neste fim de semana, a população de Düsseldorf comemora os 200 anos de existência de "sua avenida". Concertos ao ar livre e desfiles de moda – um must na cidade que se considera capital da moda na Alemanha – são o forte do programa.

Episódio malcheiroso

Düsseldorf: Rheinuferpromenade

O antigo e o moderno contrastam às margens do Reno

Em agosto de 1848 – ano de revolução em terras germânicas –, o rei da Prússia Frederico Guilherme IV passou por Düsseldorf a caminho de Colônia, onde participaria dos festejos dos 600 anos de lançamento da pedra fundamental da catedral gótica. Ao atravessar a Kastanienallee, sua carruagem foi atingida por esterco de cavalo, atirado por um manifestante exaltado. O manto do rei sujou-se, houve um tumulto, os soldados prussianos avançaram contra a multidão, quatro pessoas morreram.

Três anos mais tarde, o prefeito da cidade, Ludwig Hammers, foi a Berlim fazer uma proposta de reparação: a avenida que o rei guardava em tão desagradável lembrança passaria a se chamar Alameda do Rei – Königsallee, nome que mantém até hoje.

O mais longo balcão do mundo

Düsseldorf Altstadt

O pitoresco centro histórico: grande número de restaurantes e bares lhe deu o apelido de "mais longo balcão do mundo"

Düsseldorf, que recebeu os direitos de cidade em 1288, oferece muitas atrações ao visitante, desde a Igreja de São Lamberto, do século 14, e o prédio da Prefeitura (1573), até os modernos edifícios da administração estadual.

Um verdadeiro ímã é o centro histórico (Altstadt), que se abre com suas ruas estreitas e tortuosas logo às margens do Reno e concentra, em meio quilômetro quadrado, mais de 200 restaurantes, cervejarias, bares e discotecas. Até mesmo os habitantes da vizinha Colônia – as duas cidades cultivam uma saudável rivalidade – apreciam as noitadas no chamado "mais longo balcão do mundo".

Importante é que estejam dispostos então a renunciar à sua cerveja, a kölsch, para tomar uma mais escura e amarga, mas muito aromática, a alt. Apesar do nome – alt quer dizer "velho" – , ela é servida sempre fresquinha. A denominação quer dizer apenas que a cerveja é produzida "segundo métodos antigos". Mas qual cerveja não é feita assim, na Alemanha?

Leia mais