1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Cultura fronteiriça Brasil-Uruguai-Argentina é tema de colóquio em Berlim

Colóquio bilíngüe sobre temas relacionados com a identidade cultural na região pampeana ampliou o âmbito dessa questão de interesse regional, apresentando-a no contexto do Mercosul.

O evento realizado na capital alemã insere-se no quadro de projetos de pesquisa sobre a identidade cultural na região pampeana, no triângulo fronteiriço Brasil-Uruguai-Argentina, iniciados e coordenados pelas professoras Lígia Chiappini (Instituto Latino-Americano da Universidade Livre de Berlim) e Maria Helena Martins (Centro de Estudos de Literatura e Psicanálise Cyro Martins, Rio Grande do Sul).

Reuniu pesquisadores de Berlim (Lígia Chiappini, Tiago de Oliveira Pinto), Buenos Aires (Elida Lois, Ángel Nuñez), Montevidéu (Pablo Rocca), Porto Alegre (Maria Helena Martins, Sandra Pesavento, Lea Masina), São Paulo (Fábio Magalhães) e Kiel (Harald Thun) que, em intervenções em português e espanhol, abordaram temas relacionados com as idiossincrasias na região fronteiriça no que diz respeito à linguagem, literatura, música e outras expressões culturais.

São temas que têm na "gauchesca", a análise sociocultural e histórica do que é ser um gaúcho, um eixo importante para o estudo da cultura fronteiriça. Uma questão, que de interesse regional, passa a ter importância maior e significação mais ampla nos dias atuais, em que se discute o Mercosul dentro e fora dos três países que o compõem.

A professora Maria Helena Martins acentua que "um evento deste tipo é um trabalho altamente eficiente para uma excelente política de boa vizinhança. Ele solidifica os nossos propósitos de identificação, fomento e difusão de peculiaridades da região fronteiriça dos três países". E finaliza citando Ángel Rama: "O que se quer é diminuir as distâncias entre os cidadãos desta grande Comarca Pampeana, para o desenvolvimento global de uma região enraizada em seus feitos e feitios culturais, sem descaracterizar nacionalidades, mas delineando uma identidade fronteiriça".