Cruzeiros fluviais, uma interessante alternativa de viagem | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 21.04.2002
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Cruzeiros fluviais, uma interessante alternativa de viagem

Com 7000 quilômetros de vias fluviais e canais navegáveis, a Alemanha oferece uma interessante alternativa para o turista que dispõe de tempo.

default

Barco de passageiro no Reno, diante de Koblenz

Nos 7000 quilômetros de vias fluviais e canais navegáveis da Alemanha, é intenso o tráfego de navios e barcaças. Muitas das rotas atravessam regiões históricas e paisagens belíssimas, oferecendo uma interessante alternativa para o turista que dispõe de tempo.

São inúmeras as ofertas para o turista interessado em conhecer a paisagem e desvendar a história das diferentes regiões de cultura alemã a bordo de um navio. Seja no Reno, Elba, Mosela ou Danúbio, barcos de diferentes portes e categorias descem e sobem os cursos fluviais, nos meses mais quentes do ano, levando passageiros em viagens de duração variada.

O Reno – rio dos poetas

Loreley

O mais famoso dos rios alemães, o Reno, foi "descoberto" há 200 anos por poetas e pintores do Romantismo, que louvaram e pintaram sua paisagem, fizeram reviver lendas e mitos. Entre estes, o mais famoso é o da Lorelei, a quem Heinrich Heine dedicou um de seus mais conhecidos poemas. Navegável desde Basiléia, na Suíça, até a foz, em Roterdã, na Holanda, é em seu vale no curso médio, exatamente onde fica o penhasco da Lorelei, que o Reno mais corresponde à imagem "romântica" a ele ligada.

Vestígios dos romanos

Para quem quiser conhecer a história e a cultura do sul das regiões germânicas, o ideal é uma viagem pelo Danúbio. A história registrada nas margens do segundo mais longo rio da Europa remonta ainda ao tempo dos romanos. A rota passa pela cidade medieval de Regensburg e conduz, passando por Passau, para além das fronteiras da Alemanha, até Viena, na Áustria, e Budapeste, na Hungria. Nas margens, muitos castelos, fortalezas e vinhedos nas encostas íngremes.

Natureza e cultura

Dresdner Dampfschifffahrt

Uma viagem pelo Oder, o rio mais oriental do país, é, ao mesmo tempo, uma viagem pela fronteira entre a Alemanha e a Polônia e conduz por parques naturais, como a Märkische Schweiz, ou pela extraordinária região de pântanos do Oderbruch.

Outra possibilidade é navegar de Magdeburg a Praga pelo Elba, que liga o Nordeste com o Sudeste da Europa num percurso de mais de 1000 quilômetros. Às suas margens, encontram-se Dessau, a cidade do Bauhaus, Wittenberg, a de Martinho Lutero, Meissen, a da famosa porcelana, e Dresden, capital da Saxônia.

Contos de fada

Quem viajar pelo Weser, através do norte da Alemanha, terá oportunidade de encontrar personagens dos contos de fada alemães: em Bremen, os saltimbancos, e em Hameln, o flautista de Hamelin.

Para o turista mais apressado, que não dispõe do tempo necessário para um cruzeiro fluvial, resta um consolo: em todas as rotas citadas, existe a possibilidade de viagens mais curtas, com duração de apenas algumas horas ou no máximo um dia.

Links externos