1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Cruz Vermelha alerta para combinação mortal de Aids e tuberculose

Segundo a organização, a Europa encontra-se à beira de uma crise sanitária. A expansão epidêmica dos dois males poderá matar milhões de pessoas no Leste do continente.

O retorno de doenças provocadas pela pobreza e até há pouco consideradas erradicadas, como a tuberculose, é um problema sério para a Europa. O presidente da Cruz Vermelha alemã, Knut Ipsen, alertou principalmente para a combinação mortal entre a tuberculose e a Aids.

Ipsen abordou a questão na abertura de um congresso internacional da Cruz Vermelha e da Meia Lua Vermelha, em Berlim, reunindo 350 delegados das organizações em 51 países. "Sem programas correspondentes, milhões de pessoas poderão morrer em conseqüência do rápido crescimento dos soropositivos no Leste Europeu em combinação com a tuberculose."

Embora a África e a Ásia registrem as mais altas taxas de Aids, é nos países da ex-União Soviética que mais crescem as infecções, com 250 mil casos novos registrados em 2001. Além disso, 30 mil pessoas morrem anualmente de tuberculose na Rússia. Com 90,7 afetados em cada 100 mil habitantes, aquele país tem a mais alta taxa de tuberculose na Europa.

Os participantes da conferência, encerrada na sexta-feira (19), elaboraram um plano de ação para enfrentar a moléstia, além de decidir medidas para melhor assistência aos migrantes e refugiados e para a criação de uma rede internacional de combate ao racismo e à xenofobia. (lk)

Leia mais