Cruz nomeia Carly Fiorina como vice em sua chapa | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 27.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Cruz nomeia Carly Fiorina como vice em sua chapa

Em manobra surpreendente, senador texano tenta ganhar votos na corrida à Casa Branca ao se unir a ex-adversária. Nomeação de vice é incomum antes de resultado final de primárias americanas.

Ted Cruz nomeia Carly Fiorina como vice em sua chapa

Ted Cruz nomeia Carly Fiorina como vice em sua chapa

O pré-candidato às eleições americanas Ted Cruz nomeou nesta quarta-feira (27/04) a ex-presidente da Hewlett-Packard Carly Fiorina para ser a vice-presidente da sua chapa se ele for o indicado do Partido Republicano para concorrer à Casa Branca.

Depois de sofrer derrotas em cinco estados na Superterça 3, o senador do Texas tenta ganhar votos ao anunciar a ex-adversária como vice antes do resultado final das primárias, em uma manobra incomum neste momento da disputa. Cruz elogiou Fiorina e afirmou que a vice sabe como criar empregos e será uma aliada valiosa na campanha eleitoral.

"Repetidamente Carly tem quebrado tetos de vidro", disse Cruz, chamando a vice de combatente de princípios por valores conservadores.

Fiorina, de 61 anos, tem sido uma das maiores defensoras do senador texano desde que ela retirou sua pré-candidatura à Casa Branca, em fevereiro. Ela era a única candidata mulher das prévias do Partido Republicano.

"Lutas duras não me preocupam nenhum pouco. Estou preparada para ficar ao lado de Cruz e dar tudo o que tenho para restaurar a alma do nosso partido, para derrotar Donald Trump, para derrotar Hillary Clinton e para tomar nosso país de volta", disse Fiorina, após a nomeação.

Fiorina foi a primeira mulher a liderar uma empresa americana que faça parte do chamado "Fortune 50" – ranking estabelecido pela revista especializada em economia Fortune com as companhias mais valiosas dos EUA.

Ela deixou a Hewlett-Packard em 2005, após seis anos à frente da empresa, que, no período, lutou para digerir a fusão com a Compaq e demitiu mais de 30 mil funcionários. Fiorina foi assessora da campanha presidencial de John McCain, derrotado em 2008, e dois anos depois tentou suceder, sem sucesso, à senadora californiana Barbara Boxer.

CN/rtr/ap/afp

Leia mais