Cronologia das ações da RAF na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 05.09.2007
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Cronologia das ações da RAF na Alemanha

Em seus 28 anos de existência, o grupo militante Fração do Exército Vermelho matou 34 pessoas. Confira a cronologia das atividades terroristas da RAF.

default

Documento com o qual a RAF anunciou a sua dissolução, em 1998.

Abril de 1968 : A polícia de Frankfurt registra dois incêndios no centro da cidade. Ninguém fica ferido, mas os prejuízos atingem 2 milhões de marcos. Os autores dos dois atentados são Andreas Baader e Gudrun Ensslin.

5 de junho de 1970 : O nome Fração do Exército Vermelho (RAF) aparece oficialmente pela primeira vez numa publicação berlinense. É o começo do terror na Alemanha.

11 de maio de 1972 : Ataque a bomba contra regimentos de soldados norte-americanos em Frankfurt causa a morte de uma pessoa e deixa 13 feridas.

12 de maio de 1972 : Ataque a bomba contra um posto policial em Augsburg fere cinco policiais.

15 de maio de 1972 : Ataque a bomba contra o carro do juiz federal Wolfgang Buddenberg. A esposa dele, que dirigia o carro, sai ferida do atentado.

24 de maio de 1972 : Ataque a bomba contra um clube de oficiais em Heidelberg seguido de outro ataque contra as instalações das Forças Armadas americanas no quartel Campbell, na mesma cidade. Três pessoas morrem e cinco são feridas.

24 de abril de 1975 : Lutz Taufer, Karl-Heinz Dellwo, Hanna Krabbe e Bernhard Rössner atacam a embaixada alemã-ocidental em Estocolmo para pressionar pela libertação de companheiros presos. Eles matam dois diplomatas e explodem uma bomba no prédio. Dois membros da RAF também morrem na ação.

9 de maio de 1976 : Ulrike Meinhof é encontrada morta na prisão. A ex-jornalista enforcara-se na grade da janela com tiras feitas a partir de uma toalha.

7 de abril de 1977 : Assassinato do procurador-geral da República, Siegfried Buback, por integrantes da RAF. Mais duas pessoas foram mortas.

30 de julho de 1977 : O presidente do Dresdner Bank, Jürgen Ponto, é assassinado em sua casa, em Frankfurt, por três integrantes da RAF.

5 de setembro de 1977 : O presidente da Confederação das Associacções de Empregadores da Alemanha e da Confederação da Indústria Alemã, Hanns Martin Schleyer, é seqüestrado. Na ação, os terroristas matam o motorista e os três guarda-costas de Schleyer.

13 de outubro de 1977 : Um avião da Lufthansa vindo de Mallorca com turistas alemães é seqüestrado por terroristas palestinos. Eles declaram seu apoio à RAF, exigindo a libertação de líderes presos em Stuttgart e instaurando um clima de terror a bordo, simulando execuções de passageiros, humilhando-os e agredindo-os brutalmente. O avião iria para Frankfurt, mas é desviado para Mogadíscio, na Somália.

18 de outubro de 1977 : Uma unidade especial da Polícia Federal alemã entra em ação e em poucos minutos domina a situação no aeroporto de Mogadíscio, libertando 91 reféns. O piloto já havia sido executado pelos seqüestradores. No ataque, três dos quatro terroristas palestinos morrem baleados. Na mesma noite, suicidam-se na prisão três líderes da RAF: Baader, Ensslin e Raspe. Um dia depois, Hanns Martin Schleyer é encontrado morto com um tiro na nuca.

8 de agosto de 1985 : Um carro-bomba explode matando duas pessoas na base aérea norte-americana perto de Frankfurt. Uma terceira pessoa havia sido seqüestrada e morta na noite anterior por causa de seu cartão de identificação militar.

9 de Julho de 1986 : O membro da presidência da Siemens Karl Heinz Beckurts e seu motorista são assassinados em Strasslach, perto de Munique.

30 de novembro de 1989 : Uma bomba mata o presidente do Deutsche Bank, Alfred Herrhausen, na cidade de Bad Homburg e destrói sua Mercedes blindada.

1º de abril de 1991 : É morto a tiros, em Düsseldorf, o diretor-presidente da holding estatal Treuhand, Detlev Carsten Rohwedder.

Abril de 1992 : A RAF anuncia a suspensão de atentados contra representantes da economia e da política.

27 de março de 1993 : Um comando da RAF explode uma penitenciária às vésperas de sua inauguração, em Weiterstadt. Ninguém se feriu, mas grande parte do prédio foi destruída.

27 de junho de 1993 : Ao tentar prender Wolfgang Grams e Birgit Hogefeld, membros do grupo terrorista, a tropa alemã de elite da Polícia Federal alemã GSG-9 mata Grams. Um policial também morre na ação.

20 de abril de 1998 : A RAF anuncia sua dissolução. (ak)

Leia mais