1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Cristiano Ronaldo é eleito melhor jogador do mundo pela terceira vez

Português desbanca Lionel Messi e goleiro alemão Manuel Neuer e leva a Bola de Ouro de 2014. Com Löw e Kellermann, Alemanha domina premiação para treinadores. Brasil é representado por dupla de zaga na seleção do ano.

O título mundial com a seleção alemã não bastou para a eleição do goleiro Manuel Neuer. Pela terceira vez, o português Cristiano Ronaldo foi escolhido o melhor jogador do mundo e levou a Bola de Ouro da Fifa de 2014. O prêmio foi entregue nesta segunda-feira (12/01), numa cerimônia de gala em Zurique, na Suíça.

Com 61 gols em 60 partidas, ou a impressionante média de um gol a cada 83 minutos, o atacante de 29 anos é o sétimo jogador a receber o prêmio de maneira consecutiva. Com as conquistas de 2008, 2013 e 2014, ele empata com o seu homônimo, o brasileiro Ronaldo, que também levou a condecoração em três oportunidades (1996, 1997 e 2002). O português fica atrás somente de Lionel Messi, que possui quatro Bolas de Ouro.

Cristiano Ronaldo ganhou com folga. O português recebeu 37,66% dos votos, seguido pelo argentino, com 15,76%, e pelo alemão, com 15, 72%.

Em 2014, Ronaldo conquistou a Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes com o Real Madrid e se tornou o maior artilheiro de uma edição da competição continental europeia. Messi não conquistou títulos, mas quebrou alguns recordes, como a artilharia absoluta do campeonato espanhol, e foi eleito o melhor atleta da Copa do Mundo. Já Neuer conquistou a Bundesliga, a Copa da Alemanha, o Mundial no Brasil e foi eleito o melhor goleiro do torneio.

"Quero agradecer a todos, ao treinador, aos companheiros e ao presidente. Foi um ano inesquecível, tanto no coletivo como no pessoal. Ganhar um troféu com esta dimensão é único, estou muito feliz, dá-me motivação para continuar a trabalhar. Obrigado à minha mãe, ao meu filho, aos meus irmãos e ao meu pai, que está me vendo de cima. Realmente é inesquecível ganhar três vezes esta bolinha", disse Ronaldo, sem deixar de cutucar o arquirrival: " Posso alcançar o Messi na próxima temporada".

Cerimônia relembra atentados em Paris

Na abertura da gala, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, pagou tributo às vítimas dos ataques terroristas em Paris. "Hoje à noite, todos nós somos um pouco França", disse Blatter. "Nossa compaixão por nossos vizinhos, que foram abalados por esses acontecimentos terríveis, é, portanto, ainda mais forte." O suíço apelou também por "mais paz, reconciliação e tolerância".

Joachim Löw FIFA Ballon d'Or Welttrainer 2014 12.01.15

Löw (dir.), campeão mundial com a seleção alemã, recebe prêmio de melhor treinador das mãos de Ottmar Hitzfeld.

Concorrendo ao prêmio de melhor jogadora do mundo, a brasileira Marta, recordista com cinco conquistas e que atualmente defende o time sueco FC Rosengard, não conseguiu repetir a façanha. A alemã Nadine Kessler, campeã do campeonato alemão e da Liga dos Campeões com o Wolfsburg, foi eleita a melhor jogadora do mundo, com 17,52% dos votos. Marta ficou em segundo com 14,16%, seguida pela norte-americana Abby Wambach, com 13,33%.

Em votação popular, o Troféu Puskas, dado para o gol mais bonito do ano, foi para o colombiano James Rodríguez. O meia do Real Madrid foi coroado pelo seu golaço contra o Uruguai nas oitavas de final da Copa do Mundo, em pleno Maracanã. Ele recebeu 44% dos votos. Além de James, concorriam ao prêmio ainda a irlandesa Stephanie Roche (33%), jogadora do Peamount United, com um voleio espetacular pelo campeonato feminino da Irlanda, e o holandês Robin van Persie (11%), com seu gol de cabeça contra a Espanha no Mundial.

Löw e Kellerman são escolhidos

No banco de reservas, domínio alemão. O vencedor de melhor treinador de uma equipe feminina de futebol do ano foi Ralf Kellermann, que conquistou o campeonato alemão e a Liga dos Campeões com o Wolfsburg. Concorriam ainda os treinadores Norio Sasaki, da seleção japonesa, e Maren Meinert, comandante da seleção alemã.

FC Barcelona vs. Real Madrid 25.10.2014

Cristiano Ronaldo marcou 13 gols na Liga dos Campeões e foi fundamental na sonhada "La Décima" do Real Madrid

Já no quesito melhor treinador de equipes masculinas, o título mundial mostrou ter mais peso do que conquistas continentais ou nacionais. O alemão Joachim Löw, treinador da seleção da Alemanha, desbancou o italiano Carlo Ancelotti, campeão da Liga dos Campeões com o Real Madrid, e o argentino Diego Simeone, campeão espanhol com o Atlético de Madrid.

"É uma grande honra receber este prêmio, depois de um ano tão bem-sucedido como o de 2014. Esta é a 'cereja no topo' do troféu da Copa do Mundo", disse Löw, antes de enaltecer o trabalho de seus concorrentes, Ancelotti e Simeone. Löw recebeu 36,23% dos votos, Ancelotti, 22,06% e Simeone, 19,02%.

A votação funciona da seguinte maneira: treinadores e capitães de todas as seleções, além de um jornalista de cada país do mundo, votam em três jogadores. Cada voto tem um peso diferente. O primeiro escolhido recebe cinco pontos, o segundo três pontos e o último apenas um ponto.

O prêmio Bola de Ouro é entregue pela revista France Football desde 1956. Em 1991, a Fifa criou a premiação de melhor jogador do mundo. E, desde 2010, as duas premiações foram unificadas sob o nome de Bola de Ouro da Fifa.

Outros premiados

Durante a cerimônia foi anunciada também a equipe que representa os 11 melhores jogadores do ano de 2014. Dois brasileiros, a dupla de zaga do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira, Thiago Silva e David Luiz, formam a defesa central. Os escolhidos foram:

Goleiro: Manuel Neuer (Bayern de Munique – Alemanha)

Lateral-direito: Philipp Lahm (Bayern de Munique – Alemanha)

Zagueiro: David Luiz (Paris Saint-Germain – Brasil)

Zagueiro: Thiago Silva (Paris Saint-Germain – Brasil)

Lateral-esquerdo: Sergio Ramos (Real Madrid – Espanha)

Volante: Toni Kroos (Real Madrid – Alemanha)

Meio-campo: Andrés Iniesta (Barcelona – Espanha)

Meio-campo: Ángel Di María (Manchester United – Argentina)

Atacante: Cristiano Ronaldo (Real Madrid – Portugal)

Atacante: Lionel Messi (Barcelona – Argentina)

Atacante: Arjen Robben (Bayern de Munique – Holanda)

Completaram a noite ainda os troféus entregues aos voluntários de todas as competições organizadas pela Fifa (Fifa Fair Play) e ao japonês Hiroshi Kagawa (Fifa Presidential Award), pelos serviços prestados ao futebol asiático durante toda a sua carreira como jogador e jornalista. Com 90 anos, ele trabalhou em dez mundiais e foi o repórter mais velho na cobertura da Copa do Mundo do Brasil.

Blatter aproveitou o prêmio dado a Kagawa para enaltecer o trabalho de jornalistas e finalizou com as palavras je suis Charlie (eu sou Charlie), em referência ao semanário satírico Charlie Hebdo, alvo do ataque terrorista na França na semana passada.

Leia mais

Links externos