Crise grega é tema principal em cúpula da União Europeia | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 23.06.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Crise grega é tema principal em cúpula da União Europeia

Líderes dos 27 países da UE se reúnem por dois dias em Bruxelas, tendo como um dos principais temas um segundo pacote de emergência para a Grécia. Encontro também pode definir ingresso da Croácia no bloco.

Novo pacote de ajuda a Atenas domina encontro

Novo pacote de ajuda a Atenas domina encontro

Os chefes de Estado e de governo dos 27 países da União Europeia (UE) se reúnem em Bruxelas nestas quinta (23/06) e sexta-feira para debater um segundo pacote de emergência para a Grécia.

Antes da reunião, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, saudou o voto de confiança do Parlamento grego ao primeiro-ministro George Papandreou, mas salientou que os cortes nos gastos são "uma condição importante" para a ajuda ao país.

Ao discursar diante de uma comissão parlamentar alemã, a chanceler disse que as nações da zona do euro que estão ajudando a Grécia desejam que a oposição conservadora do país apoie a política de austeridade do primeiro-ministro grego.

O gabinete de Papandreou aprovou na quarta-feira um plano de austeridade de cinco anos, o primeiro passo para oficializar os cortes de orçamento. O Parlamento tem ainda que aprovar a lei, para que Grécia possa receber a próxima parcela dos 110 bilhões de euros do pacote de empréstimo concedido por UE e Fundo Monetário Internacional (FMI).

Durão Barroso: gregos têm que agir para serem ajudados

Durão Barroso: gregos têm que agir para serem ajudados

Se Atenas agir, o dinheiro fluirá

Papandreou esteve em Bruxelas no início desta semana para assegurar que seu governo está fazendo tudo o que pode para chegar a um consenso em torno do seu programa de austeridade. "Gostaria de dizer que estamos determinados como país e como governo a implementar o programa, e espero que o Parlamento grego aprove o pacote", disse.

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, comentou que a Grécia também precisa de apoio interno para as medidas de austeridade se quiser um segundo empréstimo da UE.

"Na próxima semana, será o momento da verdade, em que a Grécia precisa demonstrar que está amplamente comprometida com o ambicioso pacote de novas medidas fiscais e privatizações apresentado pelo governo do primeiro-ministro Papandreou", disse. "Minha mensagem é clara: se Atenas agir, a Europa entregará."

A grande dívida da Grécia faz credores internacionais temerem que o país não seja capaz de pagar os títulos do governo. O empréstimo da UE e do FMI parece não ser suficiente para manter a solvência do governo.

Adesão da Croácia

Hungary's Foreign Affairs Minister Janos Martonyi talks to the media during a press conference at the European Union Council building in Brussels Monday Dec. 20, 2010, announcing the Hungarian EU Presidency for the next six months. (AP Photo/Thierry Charlier)

Martonyi: adesão da Croácia pode estar próxima

Um acordo para encerrar as negociações de adesão da Croácia à UE parece estar próximo. O país celebra, aliás, seu 20º aniversário de independência neste fim de semana.

O ministro do Exterior húngaro, Janos Martonyi, cujo país detém a presidência rotativa da UE até o final do mês, disse que ministros do Exterior da UE sugeriram na segunda-feira que os líderes europeus finalizem em breve as negociações para a entrada da Croácia no bloco.

"As questões pendentes já estão sendo discutidas e resolvidas, de forma que agora há uma boa chance de que as negociações de adesão sejam concluídas até a meia-noite de 30 de junho", disse. Isso permitiria que a Croácia se tornasse o 28º membro da UE já em 1º de julho de 2013.

Autor: Christoph Hasselbach (md)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais