1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Crimes econômicos causaram prejuízo de mais de 10 bilhões de marcos em 2000

Os crimes econômicos ocupam o segundo lugar no crime organizado na Alemanha, após o tráfico de drogas.

default

O ministro do Interior, Otto Schily.

Crimes econômicos deixaram um prejuízo de mais de 10,5 bilhões de marcos (11,35 bilhões de reais) na Alemanha em 2000, segundo o Ministério do Interior. Isso corresponde a 60% do total de danos causados por crimes no país, anunciou o ministro Otto Schily, em Berlim, ao apresentar o primeiro "Relatório Federal sobre a Criminalidade Econômica". Em 65% dos casos, trata-se de falências fraudulentas ou fraudes relacionadas com relações de trabalho. Desde 1998 vem aumentando sistematicamente o crime econômico organizado.

O ministro anunciou um trabalho mais intenso das autoridades na investigação e prevenção, como por exemplo, melhorar a cooperação com outros ministérios, a fim de combater o trabalho ilegal. Trata-se de atividades da economia informal sem pagamento de impostos e recolhimento dos descontos obrigatórios, ou do emprego de trabalhadores estrangeiros sem visto de residência e autorização de trabalho.

Progressos - Houve progressos no combate aos crimes econômicos, segundo Otto Schily, principalmente no tocante a lucros ilegais. No ano passado, foram descobertos ganhos ilícitos no valor de um bilhão de marcos, enquanto em 1998, o total não passava de 150 milhões de marcos. Mais da metade é por conta do crime organizado. No entanto, um imenso número de crimes que não são identificados e ficam impunes, segundo os criminalistas. A maioria só vem à luz por ocasião de controles das diversas repartições.

Do total de processos, 12,5% recaem na categoria do crime econômico organizado, expôs Schily. Dessa forma, os crimes econômicos ocupam o segundo lugar nas estatísticas do crime organizado, após o tráfico de drogas.