Crescimento alemão embala economia da zona do euro | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 13.02.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Crescimento alemão embala economia da zona do euro

Alemanha registra expansão de 0,7% no último trimestre do ano e puxa para cima economia da área de moeda única, que cresce 0,3% no período. Em 2014, PIB do bloco sobe 0,9%.

Puxada pela Alemanha, a economia da zona do euro teve um desempenho melhor do que o esperado no último trimestre do ano passado, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (13/02) pelo Departamento de Estatísticas da União Europeia (Eurostat).

De acordo com o levantamento, os 18 países de moeda comum viram sua economia crescer 0,3% entre outubro e dezembro com relação aos três meses anteriores. O índice está levemente acima dos 0,2% previstos pelo mercado e pode ser um sinal de que a economia na zona do euro vem retomando força em meio à queda do preço do petróleo e ao enfraquecimento da moeda. O PIB de 2014 na região subiu 0,9%.

Maior economia do grupo, a Alemanha apresentou um crescimento no último trimestre de 2014 de 0,7% – mesma porcentagem registrada pela Espanha no mesmo período. O PIB alemão do ano passado cresceu 0,1 ponto percentual além do aguardado pelo mercado, alcançando 1,6% em comparação a 2013.

Após um freio no meio do ano – com queda de 0,1% no segundo trimestre e leve aumento de 0,1% no terceiro – a conjuntura voltou a se estabilizar, avaliam analistas.

O desempenho entre os países que compõem a zona do euro, porém, foi diversificado. Enquanto a Estônia registrou o maior crescimento no bloco, de 1,1%, e a França viu sua economia – a segunda maior da zona do euro – crescer apenas 0,1%, Grécia, Finlândia e Chipre tiveram índices negativos de 0,2%, 0,3% e 0,7%, respectivamente. Terceira maior economia da zona do euro, a Itália estagnou no último trimestre.

As perspectivas da Comissão Europeia para a economia da zona do euro são positivas: calcula-se um crescimento de 1,3% para este ano de 2015.

Já o crescimento no grupo formado pelos 28 países da União Europeia foi de 0,4% no último trimestre, e de 1,4% ao longo dos 12 meses de 2014.

MSB/ap/rtr/dpa/afp

Leia mais