1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Corte francesa derruba suspensão de Le Pen

Tribunal determina que Jean-Marie Le Pen seja reintegrado à Frente Nacional. Fundador da legenda de extrema direita foi suspenso há dois meses pela própria filha, Marine, após uma série de comentários antissemitas.

Dois meses depois de uma reunião do conselho executivo liderado pela filha, Marine, ter suspendido sua filiação à legenda que fundou, Jean-Marie Le Pen foi reintegrado nesta quinta-feira (02/07) ao partido de extrema direita Frente Nacional (FN) por decreto de um tribunal francês. O partido afirmou que pretende apelar do veredicto.

"O senhor Le Pen pode, a partir de amanhã de manhã, começar a usar novamente o seu escritório e todos os meios que estavam à sua disposição, além de retornar a todos os órgãos partidários dos quais estava fazendo parte como presidente honorário", disse o advogado de Le Pen, Frederic Joachim, à imprensa francesa.

"O inacreditável despejo de qual fui vítima está anulado. Agora espero que possamos avançar em direção à unidade o mais rápido possível. Ao trabalho!", escreveu Le Pen em sua conta no Twitter, após a decisão judicial.

Uma

longa briga familiar

estourou em maio, quando Marine Le Pen, que assumiu a liderança do partido em 2011, convocou uma reunião para discutir o papel de seu pai na Frente Nacional. A atitude de Marine foi motivada pela recusa de Jean-Marie de se desculpar por comentários antissemitas, além de visar a campanha presidencial de 2017 na França.

O fundador de 86 anos da legenda se recusou a participar da reunião e

foi suspenso

. Jean-Marie então retaliou a decisão do partido lançando um processo contra a FN em Nanterre, a oeste de Paris, que foi decidido em seu favor nesta quinta-feira.

Marine disse que a decisão "não terá nenhuma influência" numa votação partidária marcada para terminar em 10 de julho e que determinará se o seu pai deve ou não perder o título de presidente honorário da Frente Nacional.

"De qualquer maneira, ninguém mais pensa que ele fala em nome do FN", disse o vice-líder do partido, Florian Philippot. Quando questionado por jornalistas se Jean-Marie tem apoiadores dentro do partido, Philippot riu e garantiu que todos estão atrás de Marine.

Jean-Marie fundou a conservadora e anti-imigração Frente Nacional em 1972. Ele liderou o partido por quatro décadas. Os comentários que acenderam a rixa com sua filha Marine incluem a defesa de Philippe Petain, um líder da França na época da Segunda Guerra e que colaborou com o regime nazista. Segundo Jean-Marie, o Holocausto foi mero "detalhe da História".

PV/afp/rtr

Leia mais