1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Corte Europeia de Justiça ordena retirada do Hamas da lista de terroristas da UE

Tribunal argumenta que classificação era baseada na imprensa e não em decisões de autoridades competentes. Grupo que controla Faixa de Gaza comemora "vitória do povo palestino e daqueles que lutam pela liberdade".

A Corte Europeia de Justiça ordenou que a União Europeia (UE) retire o grupo radical palestino Hamas de sua lista de organizações terroristas. A decisão foi tomada por "motivos processuais", declarou o tribunal, nesta quarta-feira (17/12), em Luxemburgo.

O tribunal argumentou que a lista foi baseada em reportagens na imprensa e na internet e não em "atos examinados e confirmados em decisões das autoridades competentes". A UE está considerando seus próximos passos – o bloco tem dois meses para recorrer da decisão.

A corte afirmou, porém, que sua decisão é puramente processual e não "implica em qualquer avaliação do mérito da questão da classificação do Hamas como um grupo terrorista". No entanto, o tribunal decidiu manter o congelamento dos bens do grupo na UE por mais três meses, em caso de uma ação futura de recurso contra o Hamas.

Musa Abu Marzooq, um líder do Hamas baseado em Gaza, classificou a decisão como "uma vitória para o nosso povo palestino e (...) para os adeptos da liberdade e para os apoiadores de se livrarem de ocupações". Em comunicado, Marzooq afirmou ainda que listar o Hamas como grupo terrorista "sempre foi injusto" e apelou para aqueles que o fazem "corrigirem suas posições e pararem com a injustiça contra pessoas que estão lutando por sua liberdade".

A decisão vem no mesmo dia em que o Parlamento Europeu votou pelo reconhecimento da Palestina como um Estado independente, após anos de impasse nas negociações de paz. Há também na Europa uma crescente frustração com o governo de Israel, devido aos ataques na Faixa de Gaza este ano.

O Hamas é o mais importante movimento islâmico da Palestina. A organização, de orientação sunita, inclui um braço militar, um partido político e uma entidade filantrópica. O braço armado está listado como grupo terrorista na EU desde 2001, como parte de medidas mais amplas para combater o terrorismo, após os ataques contra as torres gêmeas em 11 de setembro. Desde 2003, a ramificação política do Hamas também foi incluído na lista.

PV/dpa/afp/ap

Leia mais