1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Coreia do Sul anuncia retirada de trabalhadores após Norte recusar diálogo

Decisão pode enfrentar resistência das empresas sul-coreanas, que não pretendem deixar o complexo industrial de Kaesong. Coreia do Norte qualificou proposta de diálogo feita pelo Sul de fraudulenta.

A Coreia do Sul anunciou nesta sexta-feira (26/04) que vai retirar todos os trabalhadores sul-coreanos remanescentes do complexo industrial de Kaesong, depois de o governo da Coreia do Norte recusar uma oferta de diálogo sobre o futuro da zona industrial comum. Em torno de 170 pessoas permanecem no local.

"O governo tomou a inevitável decisão de retirar todas as pessoas remanescentes para a proteção delas", afirmou o ministro sul-coreano da Unificação, Ryoo Kihl-jae. "A Coreia do Norte deve garantir o retorno em segurança do nosso pessoal e proteger os ativos das empresas que investiram em Kaesong", acrescentou.

Não está claro como a decisão vai ser implementada, já que uma associação de empresas sul-coreanas anunciou a determinação de permanecer no local para defender seus investimentos. "Nós decidimos proteger o complexo industrial de Kaesong, independentemente das dificuldades que poderemos enfrentar", disse o porta-voz da associação, Ok Sung-seok, antes de o governo anunciar a decisão.

Nesta quinta-feira, a Coreia do Sul havia dado um ultimato à Coreia do Norte, alertando que, se as negociações sobre o futuro do complexo industrial não fossem iniciadas em 24 horas, tomaria "medidas significativas".

A Coreia do Norte rejeitou a proposta, qualificando-a de fraudulenta, e alertou que o complexo industrial estava à beira do colapso.

Aberta em 2004, a zona industrial de Kaesong fica na Coreia do Norte, a dez quilômetros da fronteira com a Coreia do Sul, e era o único projeto de cooperação entre as duas Coreias até ser fechado unilateralmente por Pyongyang no começo de abril.

A tensão entre os países aumentou depois que a Coreia do Norte anunciou, em fevereiro, ter feito seu terceiro teste nuclear, descumprindo resoluções da ONU.

FA/afp/lusa

Leia mais