1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Coreia do Norte executa vice-premiê

Segundo agência sul-coreana, Choe Yong Gon foi morto por pelotão de fuzilamento por discordar de políticas do líder Kim Jong-un. Se confirmada, morte será a segunda de um funcionário do governo de alto escalão neste ano.

O vice-primeiro-ministro da Coreia do Norte, Choe Yong Gon, foi executado por um pelotão de fuzilamento após manifestar descontentamento em relação a políticas do líder Kim Jong-un, disse a agência de notícias sul-coreana Yonhap nesta quarta-feira (12/08).

Citando uma fonte anônima, a agência afirmou que Choe, ex-encarregado da cooperação entre as duas Coreias, foi executado em maio deste ano. Choe teria discordado das políticas florestais de Kim e tido mau desempenho no cargo de vice-premiê, que assumiu em junho de 2014.

O político havia feito sua última aparição na mídia norte-coreana em dezembro do ano passado, disse o Ministério da Unificação da Coreia do Sul. Seul estava "monitorando de perto a possibilidade de quaisquer mudanças nas circunstâncias envolvendo Choe", disse o ministério, responsável por assuntos transfronteiriços.

Se confirmada, a morte será a segunda de um funcionário do governo de alto escalão em 2015. Segundo o Serviço Nacional de Inteligência da Coreia do Sul, o ministro da Defesa, Hyon Yong Chol, foi executado por um canhão antiaéreo em abril, acusado de insubordinação.

A Coreia do Norte não confirmou a execução de Hyon, mas anunciou seu sucessor, Pak Yong Sik, em junho. Em maio, a agência de inteligência sul-coreana também denunciou que Kim havia executado dezenas de funcionários do governo, incluindo seu próprio tio, desde que assumiu o poder – após a morte do pai, em dezembro de 2011. Em 2013, Pyongyang anunciou que o tio, Jang Song Thaek, havia sido executado por traição e corrupção.

LPF/afp/rtr

Leia mais