Copa do Mundo de futebol feminino é ″festa em família″ sem violência | Fique informado sobre tudo o que acontece na Copa do Mundo | DW | 02.07.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Copa do Mundo de futebol feminino é "festa em família" sem violência

A Copa do Mundo de futebol feminino na Alemanha não será marcada por violência e desavenças entre torcidas organizadas, ao menos se depender do sistema de segurança implementado especialmente para o evento.

Segurança garantida: torcedores tranquilos

Segurança garantida: torcedores tranquilos

Bêbados deitados nas arquibancadas, ou mesmo vandalismo e violência nos centros urbanos não farão parte da Copa do Mundo de futebol feminino na Alemanha. A opinião é de representantes da polícia, especialistas em violência e da Federação Alemã de Futebol (DFB, do alemão)

Segundo Helmut Spahn, encarregado de segurança na DFB, a atual Copa na Alemanha tem um conceito semelhante ao do Mundial de 2006. Ele explica que os desafios para manter a ordem e a segurança são as mesmas de cinco anos atrás, mas a diferença básica é que as torcidas são bem diferentes. Problemas clássicos como confrontos entre grupos de torcedores não são comuns no futebol feminino, diz.

Button Anhänger I love Fussball

Copa é festa das torcidas

Festa para toda a família

O conceito de segurança da Copa do Mundo deste ano baseia-se na experiência obtida no Mundial masculino de 2006, e também em eventos no exterior como a Copa na África do Sul ou o campeonato europeu de 2008, na Suíça e na Áustria.

A estratégia já foi testada na Copa do Mundo Sub-20, no ano passado na Alemanha, quando não foi registrado nenhum ato de violência.

Não haverá violência, profetiza o sociólogo e psicólogo do Instituto de Ciências Esportivas da Universidade de Hannover, Gunter Pilz: "Será uma Copa tranquila, muitas meninas e crianças vêm aos jogos, o que é simpático". Em vez de multidões, o ambiente é mais familiar.

Também a polícia está otimista. Com um número menor de torcedores do que o Mundial masculino, há menos conflitos.

Frauenfußball-WM Torjubel Dossierbild 1

Partidas atraem menos torcedores do que no Mundial masculino

Na cidade de Frankfurt, por exemplo, o número de policiais responsáveis pela segurança é inferior ao de 2006, quando a cidade foi sede de jogos da Copa do Mundo masculina.

Consumo de álcool faz diferença

Segundo a polícia, em todo o mundo não há registro de confrontos com hooligans em partidas de futebol feminino. Também o consumo moderado de álcool faz a diferença no que se refere à violência em partidas masculinas. Como em qualquer evento de grande público, a polícia adverte contra batedores de carteiras.

Como a grande final do Mundial feminino será realizada em Frankfurt, o esquema de segurança depende dos finalistas, comenta Alexander Kiessling, da polícia da cidade. "Se, por exemplo, os Estados Unidos chegarem à final, é provável que norte-americanos famosos assistam ao jogo, e estes naturalmente precisarão ser protegidos".

No geral, organizadores do campeonato vêem a situação com muita tranquilidade. Em Frankfurt, por exemplo, as seleções rivais Alemanha e Nigéria moraram no mesmo hotel esta semana, uma situação que seria impossível se fossem times masculinos.

Autora: Olivia Fritz (br)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais