Copa do Mundo coleciona recordes de todos os tipos | Fique informado sobre tudo o que acontece na Copa do Mundo | DW | 10.06.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Copa do Mundo coleciona recordes de todos os tipos

A maior goleada, o gol mais rápido, o maior público... Todos os detalhes da história de 80 anos das Copas foram registrados e a lista de recordes é grande. Separamos aqui algumas das melhores marcas de todos os tempos.

default

Ronaldo é o maior artilheiro das Copas do Mundo

O Brasil é o recordista de títulos, com cinco campeonatos. Pelé, Garrincha e companhia venceram na Suécia em 1958 e no Chile quatro anos depois. Em 1970, no México, e em 1994, nos EUA, o sucesso veio com vitórias sobre a Itália na final. A última vez em que a equipe chegou ao topo foi em 2002, com uma vitória sobre a Alemanha, em Yokohama, Japão.

Além disto, o Brasil é o único a ter participado de todas as Copas do Mundo – a da África do Sul será a 19ª. A Itália, que defende o título, já foi campeã quatro vezes, enquanto a Alemanha venceu três: 1954, 1974 e 1990.

O recordista em partidas

Fußball WM 1998 Deutschland gegen Kroatien in Lyon

Lothar Matthäus (d) em seu 25º jogo em Copas

O alemão Lothar Matthäus fez 25 partidas nas cinco Copas que disputou entre 1982 e 1998. O segundo nesta lista é o italiano Paolo Maldini, com 23 jogos. Matthäus foi vice-campeão duas vezes antes de, enquanto capitão, levar a Alemanha ao título de 1990, com a vitória por 1 a 0 sobre a Argentina, em Roma. Em 1998, quando se despediu das Copas com a eliminação nas quartas-de-final, ele tinha 37 anos.

Entre os jogadores ainda ativos, o mais experiente é o italiano Paolo Cannavaro, com 15 partidas de Copa do Mundo. No entanto, mesmo que chegue à final na África do Sul, não coloca em perigo o recorde do alemão.

O recordista em gols

Miroslav Klose, do Bayern de Munique, foi o artilheiro da Copa de 2006, na Alemanha, com cinco gols. Com os cinco que ele havia marcado quatro anos antes no Japão e na Coreia do Sul, ele tem no momento dez gols. Na África do Sul, o atacante de 32 anos vai à caça do recorde em Copas. O recordista até agora é o brasileiro Ronaldo, que marcou 15 vezes entre 1994 e 2006. A vantagem de Klose é que Ronaldo não foi convocado este ano.

O pior participante de Copas

Das 76 seleções que já participaram de Copas do Mundo, 13 nunca marcaram sequer um ponto. Mas nenhum saldo é pior que o de El Salvador: por duas vezes, em 1970 e em 1982, o time foi eliminado com a última posição em seu grupo após perder as três partidas. A equipe da América Central marcou seu único gol na derrota por 10 a 1 para a Hungria – que é também a maior goleada de todas as Copas. Em seis partidas, El Salvador sofreu 22 gols.

WM 2006 Finale Italien Frankreich Rot für Zidane

Expulsão de Zinedine Zidane na final de 2006

Quem mais levou cartões vermelhos

Duas expulsões em três Copas do Mundo. Este é o balanço deselegante que o camaronês Rigobert Song e o francês Zinedine Zidane têm já depois do fim de suas carreiras.

Com certeza, a mais espetacular foi a expulsão de Zidane quatro anos atrás, em Berlim. Na final contra a Itália, o francês deu uma cabeçada na boca do estômago de Marco Materazzi – antes, o italiano havia claramente dito impropérios.

O treinador mais velho

WM Qualifikation Griechenland und Ukraine

Otto Rehhagel é técnico da Grécia

Quanto mais velho, melhor. O que só vale em alguns casos para jogadores, funciona muito melhor para os treinadores. O alemão Otto Rehhagel, cuja estreia em Copa do Mundo será na África do Sul diante da seleção da Grécia, completará 72 anos em agosto.

Até hoje, nenhum treinador em Copa do Mundo foi tão velho quanto ele: o atual recordista é o também alemão Otto Pfister, que tinha 68 anos quando comandou Togo na Copa de 2006. Rehhagel conquistou com a Grécia o título europeu de 2004 de forma completamente surpreendente e agora levou o país para sua segunda Copa na história.

Recordes sem fim

A contagem de recordes poderia prosseguir por páginas a fio. Há, por exemplo, o gol mais rápido, que o turco Hakan Sukur marcou contra a Coreia do Sul em 2002 aos 11 segundos de jogo. Ou os 12 gols marcados na vitória da Áustria sobre a Suíça por 7 a 5 em 1954 – mais que isto nenhum outro jogo de Copa teve.

Um recorde negativo vem do ano de 1930. A partida entre Peru e Romênia, no Uruguai, recebeu apenas cerca de 300 espectadores – o menor público num Mundial. Já a maior quantidade de espectadores presenciou o jogo entre Brasil e Uruguai, no Rio de Janeiro em 1950. Quase 200 mil pessoas foram ao Maracanã e viram a vitória uruguaia por 2 a 1, que deu o título à Celeste.

Autor: Uli Petersen (tm)

Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais