1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Copa 2006 começa a ganhar forma

Sedes dos jogos principais e preços dos ingressos são aprovados pela Fifa. Sorteio define grupos das eliminatórias para o segundo mundial na Alemanha.

default

A bola do mundial está agora em frente à Ópera de Frankfurt

Berlim, Munique e Dortmund tiraram a sorte grande para a Copa do Mundo e serão as cidades que irão sediar os três jogos da Alemanha na primeira fase. A decisão despontou depois que o Comitê Organizador da Copa aprovou o plano de jogos na última quarta-feira (03). A final será disputada no reformado e ampliado Estádio Olímpico de Berlim, em 9 de julho de 2006.

Também está garantida a abertura do torneio no novo estádio de Munique, em 9 de junho. "Ainda está em aberto se será a Alemanha a disputar essa partida, ou o Brasil, desde que se classifique", diz o vice-presidente do comitê, Wolfgang Niersbach. Tradicionalmente é o defensor do título que abre o campeonato, mas a Copa de 2006 é a primeira em que o atual campeão não tem participação automaticamente garantida e precisa disputar eliminatórias.

As semifinais acontecerão no Westfalenstadion de Dortmund e em Munique, enquanto a disputa pelos terceiro e quarto lugares será em Stuttgart. Esta decisão irritou a diretoria do Schalke, que esperava sediar o jogo em seu moderno estádio em Gelsenkirchen. Diretor do clube local, Rudi Assauer insinuou que Stuttgart tenha tido a preferência pelo fato de o presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB) já ter presidido o clube da cidade e morar nela.

Fifa aceita ingressos populares

Após curto atrito com os alemães, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, aceitou a iniciativa dos anfitriões de oferecer ingressos a preços mais em conta para os torcedores. No entanto, Franz Beckenbauer, presidente do Comitê Organizador, não conseguiu emplacar seu desejo de fixá-los a partir de 25 euros, contra o mínimo de 40 euros reivindicado pela Fifa.

Negociações entre a federação e os organizadores levaram ao acordo de cotar o ingresso mais barato em 35 euros, na primeira fase (à exceção da partida de abertura). As entradas foram divididas em quatro categorias. A popular varia de 35 até 120 euros na decisão, enquanto a mais cara vai de 100 a 600 euros.

Em comparação à Copa de 2002, a tabela apresenta uma forte redução de preços, pois no Japão e na Coréia do Sul o ingresso mais barato fora fixado no equivalente a 51 euros. Em sua resistência às entradas populares, Blatter estava preocupado com a possibilidade de estimular o câmbio negro, mas acabou cedendo às promessas de combate rigoroso a esta prática e às considerações sobre a difícil situação econômica dos consumidores alemães.

"Schumi" e Collina definem sorte dos europeus

Nesta sexta-feira (05), Frankfurt pode sentir-se o umbigo do mundo do futebol, com o sorteio dos grupos para as eliminatórias: 3500 convidados assistem ao evento de duas horas e meia, televisionado e transmitido para 100 países. "Queremos que nossos convidados se sintam muito bem na Alemanha, como também depois, durante a Copa", disse Beckenbauer, referindo-se à ansiosa espera pelo grande momento.

Faltando pouco mais de 900 dias para o jogo de abertura, o Comitê Executivo da Fifa investiu 3,5 milhões de euros na noite de gala, conseguindo trazer a Frankfurt para o sorteio das seleções européias o hexacampeão mundial de Fórmula-1, Michael Schumacher, e o respeitado juiz italiano Pierluigi Collina. Os ex-jogadores da Bundesliga, Bum-Kum Cha, da Coréia do Sul, e Yasuhiko Okudera, do Japão, definirão a sorte para a Ásia. Para a África, a escolha recaiu sobre o ganense Abedi Pelo, ex-jogador do 1860 Munique.

O primeiro desafio

"O sorteio é o primeiro grande desafio que queremos vencer tanto na parte de organização como do clima", disse o Kaiser Beckenbauer. No entanto, algo perturbou o clima de expectativa esta semana. Manifestações contra a cobrança de taxas nas universidades públicas na terça-feira (02), quando se inaugurava no centro de Frankfurt um globo gigante em formato de bola, dentro do qual funciona um minimuseu do futebol. Os protestos nada têm a ver com a segunda copa do mundo realizada na Alemanha, insistiu o presidente da Federação Alemã de Futebol, Gerhard Mayer Vorfelder.

Grande é o interesse também entre os treinadores das 157 seleções. Anunciaram sua presença em Frankfurt Luiz Felipe Scolari (Portugal), Berti Vogts (Escócia), Otto Rehhagel (Grécia), Winfried Schäfer (Camarões), Dick Advocaat (Holanda) e Sven-Göran Eriksson (Inglaterra).

Eles aguardarão com grande expectativa a sorte, enquanto Rudi Völler, treinador da Seleção Alemã, pode estar tranqüilo, pois sua equipe, como anfitriã, é a única com lugar garantido. Já o atual defensor do título, o Brasil, pela primeira vez não está classificado automaticamente, e está disputando as eliminatórias na América do Sul em 18 rodadas. Em Frankfurt serão sorteados, portanto, os grupos para a Europa, as Américas do Norte, Central e região do Caribe, a Oceania e os grupos da segunda fase na África e Ásia.

Como será o sorteio dos 51 europeus

Das 51 seleções européias, Schumacher e Collina formaram, por sorteio, três grupos de sete equipes e cinco grupos de seis. A França, campeã européia, a Itália, vice-campeã, a Inglaterra e a Espanha são cabeças-de-chave nos grupos de seis. Os oito vencedores e dois segundos colocados se classificam diretamente para a copa na Alemanha.

Para se determinar quem são os dois melhores segundos colocados, levam-se em conta os resultados em comparação aos demais. Os outros três participantes europeus da Copa 2006 sairão dos restantes seis segundos colocados. Para isso, eles terão que disputar a repescagem, com jogos de ida e volta.

Leia mais