1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Convidado de honra, Brasil investirá 10 milhões de dólares para Feira de Frankfurt 2013

Investimento abarca programação como convidado de honra da feira e atrações culturais pela Alemanha. Evento visto como oportunidade de projetar cultura brasileira terá comitiva de pelo menos 70 escritores nacionais.

"Estamos todos nós cheios de vozes que o mais das vezes mal cabem em nossa voz." Este verso de Ferreira Gullar abriu a conferência sobre a participação do Brasil como convidado de honra da Feira do Livro de Frankfurt em 2013. Na conferência, realizada na edição atual da feira em Frankfurt nesta quinta-feira (11/10), o país apresentado como "repleto de vozes" anunciou um investimento de 10 milhões de dólares.

Além do investimento milionário do Ministério da Cultura (Minc) destinado não só à Feira de Frankfurt, mas também a uma vasta programação cultural na Alemanha ao longo do próximo ano, o Brasil ampliará significativamente sua participação em termos de espaço. O estande do país, que já cresceu para 330 metros quadrados neste ano, terá 2.500 metros quadrados no ano que vem – incluindo livros, exposições e um auditório.

O mesmo salto será verificado quanto ao número de autores brasileiros presentes ao evento. Em 2011, foram três, neste ano, 11, e em 2013, a comitiva brasileira será constituída de pelo menos 70 escritores.

"A literatura repudia, nega generalizações fáceis e é capaz de mostrar um Brasil de múltiplas vozes, sem clichês e exotismos", disse Milton Hatoum, um dos escritores presentes na feira deste ano.

A atual edição da feira inclui ainda leituras e mesas-redondas com João Paulo Cuenca, Marina Colasanti, Andréa del Fuego, Luiz Silva (Cuti), Michel Laub, Patrícia Melo, Roger Mello, Alberto Mussa, Luiz Ruffato e Cristóvao Tezza. O crítico literário e ex-curador da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) Manuel da Costa Pinto coordenará a curadoria que escolherá os autores para 2013.

"Frankfurt é para os autores brasileiros como a Copa do Mundo de Futebol. Todo mundo quer estar na lista de convocados", compara Galeno Amorim, presidente da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), que coordena a presença brasileira na feira de 2013.

Galeno Amorim

Galeno Amorim: estreitar laços culturais

Literatura brasileira

Com o slogan "Brasil em cada palavra", esta será a segunda vez que o Brasil será homenageado na maior feira de livros do mundo, depois de 1994. Apenas a Índia esteve presente duas vezes como convidada de honra.

"A Índia e o Brasil são dois países que passaram por um desenvolvimento incrível nos últimos 20 anos, não apenas economicamente, mas culturalmente também. Surgiram novas gerações de autores, infelizmente ainda pouco traduzidos", lamentou Juergen Boos, presidente da Feira de Frankfurt.

Para Amorim, hoje o Brasil é a bola da vez por conta da estabilidade democrática. "O mundo quer saber mais sobre o país. E nada melhor do que a cultura, a literatura, para ajudar a compreender melhor o que somos e o que pensamos", completou.

Segundo Amorim, a feira de 2013 será, porém, apenas uma etapa do processo de internacionalização da literatura brasileira. Ela servirá como alavanca para investimentos futuros. As iniciativas incluem um investimento de 35 milhões de dólares do Minc para financiar a tradução de obras nacionais.

Amorim destaca também que ainda é preciso investir muito em políticas públicas para mudar a relação com a literatura nacional dentro do próprio país. Hoje, cerca de 88,2 milhões de brasileiros acima de cinco anos se declaram leitores, cerca de metade da população. A média de livros lidos por cada cidadão brasileiro ainda é baixa, de quatro por ano, mas dobrou desde 2001, quando era de 1,8 livro por ano.

Karine Pansa, presidente da Câmara Brasileira do Livro, aponta o avanço da última década como uma oportunidade de crescimento para o mercado editorial brasileiro. Somente em 2011, as vendas de livros no Brasil cresceram 7,36%, atingindo 2,4 bilhões de dólares.

Projeção internacional

A Feira de Frankfurt é a porta de entrada para o mundo dos livros, afirmou Amorim. "Queremos mostrar um Brasil desconhecido", completou George Firmeza, diretor do Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores, destacando a oportunidade de projetar a literatura brasileira no exterior.

Na Alemanha, a programação brasileira de 2013 terá início em março, com a participação de autores do Brasil na Feira do Livro de Leipzig, e segue até a Feira de Frankfurt, em outubro. Mas o programa não inclui apenas atrações literárias. "Queremos aproveitar essa presença do Brasil para estreitar os laços culturais com a Alemanha, não somente em termos de literatura, mas também cinema, teatro e artes visuais", diz Amorim.

Em Frankfurt, mais de 14 instituições abrirão espaço para eventos ligados ao Brasil. As atrações incluem exposições do artista plástico Hélio Oiticica, no Museu de Arte Moderna da cidade e no jardim botânico Palmengarten. Outra presença marcante será a da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), numa noite de gala na Alte Oper, em 8 de outubro de 2013.

Jürgen Boos

Jürgen Boos: interesse pelo Brasil é grande

"É importante que o estreito contato Brasil-Alemanha que já existe em termos econômicos, por exemplo, seja estendido para o campo da cultura", considera Boos. O povo brasileiro foi formado com contribuições de gente do mundo todo e "agora está na hora de o Brasil devolver isso – e através da cultura", completa Amorim.

Segundo o presidente da FBN, a Alemanha, que nos últimos 20 anos aparecia em quinto lugar na lista de países que mais traduzem livros brasileiros, hoje ocupa a primeira posição. A Alemanha traduz de muitos idiomas e o interesse pelo Brasil é grande, confirma Boos.

A expectativa é de que mais de 200 títulos brasileiros sejam traduzidos para o alemão nos próximos anos, afirma o presidente da Feira de Frankfurt. "Espero que os novos autores se tornem conhecidos e que tenhamos uma nova imagem do Brasil e de sua cultura como um todo." A organização da feira já elaborou uma lista com 65 obras brasileiras sugeridas para tradução a serem apresentadas a editoras.

A programação oficial completa da participação do Brasil na Feira de Frankfurt de 2013 será divulgada em junho do ano que vem, segundo Amorim.

Autora: Luisa Frey
Revisão: Roselaine Wandscheer