1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

"Controle será aleatório", diz Fifa sobre meia-entrada na Copa

Diretor de marketing da entidade detalha como será distribuição dos mais de um milhão de ingressos do Mundial. Ele afirma que medidas podem tornar processo mais lento, mas evitarão que bilhetes caiam no mercado negro.

Aprender com os erros ocorridos na Copa das Confederações e garantir que os ingressos cheguem aos torcedores de forma justa é um dos maiores desafios da Fifa na venda dos ingressos para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, que começou oficialmente nesta terça-feira (20/08).

Em entrevista à DW, Thierry Weil, diretor de marketing da Fifa, explicou como será feita a distribuição e venda desses ingressos no Brasil e no mundo. Segundo ele, as medidas de controle podem tornar o processo mais moroso, mas objetivo é evitar que bilhetes, sobretudo os com preço reduzido, caiam no mercado negro.

O francês diz que a expectativa é alta e estima que a procura será tão grande quanto na Copa de 2006, na Alemanha, quando houve sete solicitações para cada ingresso disponível.

DW: Nesta terça-feira (20/08) começa a primeira fase da venda dos ingressos para a Copa do Mundo de 2014. Até 10 de outubro, os torcedores têm a possibilidade de se candidatar para comprar os ingressos. Quando os ingressos serão colocados à venda?

Thierry Weil: Serão mais de um milhão de ingressos. Na primeira fase, que vai até 10 de outubro, os torcedores não precisão ter pressa, pois todos os candidatos terão as mesmas possibilidades de compra. Todos os pedidos serão computados e, no final, haverá um sorteio. Na segunda parte [de 05 a 28 de novembro], os ingressos remanescentes serão vendidos por ordem de encomenda. Na segunda fase de venda, serão disponibilizados ao público ingressos não utilizados por federações, patrocinadores e outros ingressos adicionais disponíveis. Na primeira parte [de 08 de dezembro de 2013 a 02 de janeiro de 2014], eles serão vendidos por solicitação e sorteio e, na segunda parte [de 26 de fevereiro de 2014 a 01º de abril de 2014], por ordem de encomenda.

Cerca de dois terços de todos os ingressos não serão primeiramente disponibilizados para a venda, mas distribuídos entre federações e patrocinadores. Por que esse percentual é tão alto?

Em primeiro lugar, existe uma grande demanda da imprensa. Além disso, as federações de países classificados para o Mundial obtêm um determinado número de ingressos, pois é dada a elas a possibilidade de revendê-los a seus próprios torcedores. Em cada estádio, cerca de 8% dos lugares devem ser ocupados por torcedores de suas respectivas seleções. Há a possibilidade de que nem todos esses ingressos cheguem aos torcedores, mas a maior parte é destinada a eles. Isso se aplica às quotas de ingresso das federações e dos parceiros da Fifa. A maioria dos ingressos concedidos aos patrocinadores será disponibilizada ao público através de promoções e sorteio para clientes e torcedores.

Fußball WM 2014 Brasilien Fans

O diretor de marketing da Fifa enfatiza que a Copa do Mundo no Brasil será para os torcedores

Existem diretrizes sobre como os patrocinadores devem lidar com esses ingressos, a fim de garantir que eles realmente possam chegar aos torcedores?

Há uma regra clara: esses bilhetes não podem ser revendidos em qualquer circunstância. Apenas os parceiros da Fifa podem fazer promoções com os ingressos, o que para eles é uma grande vantagem. Ao mesmo tempo, os torcedores se beneficiam, pois têm mais oportunidades de ganhar entradas.

Os ingressos mais baratos serão disponibilizados apenas para determinados torcedores brasileiros. Quais são esses grupos e por que existe essa restrição?

Essa categoria de ingressos mais baratos para a população local já existia na Copa do Mundo de 2010 na África do Sul. Acredito que mesmo os torcedores de baixa renda têm que ter a oportunidade de participar da Copa do Mundo e ver um jogo no estádio. Todos os brasileiros podem se candidatar a esses ingressos, mas três grupos, segundo o governo brasileiro, têm preferência: pessoas com mais de 60 anos, estudantes e beneficiários do Bolsa Família. Esses grupos têm prioridade na solicitação dos ingressos, além de terem um desconto de 50% no preço da entrada.

Como é possível garantir que esses ingressos com desconto não sejam vendidos para terceiros?

Teremos o nome, número de identidade e referências de quem comprou os ingressos. Eles deverão ser retirados pessoalmente com a apresentação da carteira de identidade. Isso é mais trabalhoso para quem compra os ingressos, mas vai tornar extremamente difícil que os bilhetes sejam utilizados com outros propósitos ou acabem no mercado negro. Mas, mesmo assim, há possibilidade de isso acontecer.

Haverá controle de identificação nos estádios?

No Brasil, os espectadores mais velhos sempre se identificam, pois têm preferência na entrada dos estádios e precisam provar sua idade. Os outros grupos serão verificados de forma aleatória. Quem tiver um ingresso com 50% de desconto deverá portar os documentos apresentados na compra dos ingressos caso precise se identificar novamente.

Einlasskontrollen vor Fußballstadion in Belo Horizonte

O controle da identidade nos jogos da Copa no Brasil será aleatório

Muitos dos estádios no Brasil ainda estão em obras. O número exato de assentos ainda não está definido, mas os ingressos começam a ser vendidos. Haverá na Copa do Mundo torcedores com ingressos sentados nas escadas, como ocorreu na Copa das Confederações?

Isso não ocorrerá na Copa do Mundo porque os torcedores não comprarão assentos específicos nos estádios, mas em determinadas categorias referentes a sessões dos estádios. A Fifa exige que os estádios estejam prontos até dezembro ou janeiro com os lugares devidamente instalados. Começamos a entrega dos ingressos a partir de abril de 2014, assim teremos certeza que o ingresso é referente a um assento que realmente está no estádio. A atribuição dos ingressos começa em 1º de abril e a entrega no dia 15 do mesmo mês.

Outro problema da Copa das Confederações foi a emissão e entrega dos ingressos nos estádios, o que deixou os torcedores esperando horas em intermináveis filas. Como garantir que isso não se repetirá na Copa do Mundo?

Vamos trabalhar com as cidades-sede para que possamos criar pontos de retirada antecipada de ingressos. Esses pontos deverão começar a funcionar em 15 de abril de 2014. Também pedimos que os torcedores brasileiros retirem seus ingressos com maior antecedência do que fizeram na Copa das Confederações. Além disso, os torcedores, do Brasil e de todo o mundo, têm a opção de receber seus ingressos em casa.

Além do Brasil, não se sabe onde outras seleções vão jogar ou a qual grupo vão pertencer. Outras ainda nem se sabe se estarão de fato no Mundial. Por que os bilhetes começam a ser vendidos agora, quando o torcedor ainda pode comprar gato por lebre?

Se olharmos para as Copas anteriores, podemos ver que estamos começando tarde a venda antecipada de ingressos. Os ingressos para a Copa de 2010 começaram a ser vendidos em 2008. Muitas pessoas compram os ingressos sem saber quem serão as seleções em campo porque eles querem estar lá, participar e ver outra equipe jogar como se fosse a sua própria. Acredito que a procura pelos ingressos na Copa no Brasil será tão grande quanto na Copa do Mundo da Alemanha, onde tivemos sete solicitações para cada ingresso.

Leia mais