1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Consórcio oferece 1,8 bilhão de euros pela KirchMedia

Um banco, uma empresa de mídia e o estúdio Columbia pretendem comprar a empresa de Leo Kirch que pediu concordata em abril. Ela detém, entre outros, os direitos de transmissão da Copa do Mundo 2002 e 2006.

default

Arquivo de filmes, um dos "tesouros" da KirchMedia

O banco alemão Commerzbank, o grupo de mídia WAZ e o estúdio cinematográfico Columbia (EUA) assinaram uma declaração de intenção para assumir a empresa KirchMedia, que pediu concordata. O contrato será fechado na próxima semana, anunciou um porta-voz do banco, nesta sexta-feira (14). O banco e o WAZ ficariam com 40% das ações, respectivamente, e a Columbia com 20%. A falência do grupo Kirch foi a maior do pós-guerra na Alemanha.

KirchMedia detém direitos da Copa do Mundo - Segundo noticiou a edição alemã do Financial Times, a transação ainda precisa da aprovação do proprietário do WAZ e da Sony, a quem pertence o estúdio norte-americano. O consórcio teria oferecido 1,8 bilhão de euros pela Kirch Media. Ele estaria interessado principalmente nas partes mais lucrativas, que são o grupo de tevê "ProSiebenSat.1"e os direitos do comércio de filmes e transmissão de eventos esportivos. A KirchMedia detém os direitos mundiais de transmissão das copas do mundo deste ano e de 2006 e também do Campeonato Alemão (Bundesliga).

Surge outro gigante da mídia - O valor exato da compra da empresa que é o filé mignon do império do ex-magnata alemão da mídia Leo Kirch será estipulado nas próximas semanas. Efetuando-se a aquisição, o WAZ se transformaria no segundo maior grupo alemão de mídia. Ele atua principalmente na área de jornais, além do que por enquanto só tem uma participação de 7% na Bertelsmann RTL Group.

O Commerzbank poderia ceder parte de suas ações à Mediaset do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, ao Mediobanca ou outro parceiro, informam o Financial Times Deutschland e o diário italiano Il Sole 24 Ore. O estúdio Columbia também poderá trazer mais um parceiro ao consórcio. Os três participantes acham que sua oferta tem boas chances de ser aceita, porque garantiria rapidamente o pagamento dos credores da KirchMedia.

O império que ruiu - A KirchMedia, que será transformada numa nova sociedade anônima, foi a primeira empresa do grupo a entrar em concordata em 8 de abril. A partir dessa data, o império Kirch ruiu estrondosamente sob o peso de dívidas de mais de 6,5 bilhões de euros. Na última quarta-feira (12) despencaram, por assim dizer, o "teto" e a última de suas colunas, ao pedirem concordata a TaurusHolding e sua subsidiária de participações, a KirchBeteiligung. Na véspera (11), fora a vez da empresa organizadora da Fórmula 1.

Leia mais