1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Estudar na Alemanha

Conheça as 11 novas "universidades de excelência" na Alemanha

Dezesseis instituições disputavam o título e a subsequente subvenção milionária do governo. Das nove universidades consideradas "top" nos últimos cinco anos, apenas seis conseguiram manter o status.

Quais são as melhores universidades da Alemanha? Uma comissão dos governos federal e dos estados alemães decidiu que, nos próximos cinco anos, 11 universidades do país poderão se autodenominar "universidades de excelência".

As cinco novatas do seleto grupo são a Universidade Humboldt de Berlim, a Universidade Técnica de Dresden, assim como as Universidades de Colônia, de Bremen e de Tübingen.

Também as nove universidades que já detinham o status de "universidade de excelência" na Alemanha, tiveram de concorrer novamente à iniciativa. Dessas, somente seis conseguiram manter o título. São ela: a Universidade Técnica de Munique, a Universidade Ludwig Maximilian de Munique, a Universidade Livre de Berlim, a Escola Superior Técnica (RWTH) de Aachen e as Universidades de Heidelberg e de Konstanz.

Iniciativa de excelência

Annette Schavan, ministra alemã da Educação, traçou um balanço positivo da chamada Iniciativa de Excelência. "Sabemos a partir da experiência dos últimos anos o quanto a Iniciativa de Excelência modificou, para melhor, as universidades na Alemanha, o quanto ela dinamizou o sistema científico", disse.

Além disso, a ministra ressaltou que a visibilidade internacional da ciência alemã também aumentou. "Sabemos também que, com suas candidaturas e também com seus conceitos de sucesso, muitas escolas superiores se beneficiam dessa iniciativa dos estados e do governo federal", acresceu Schavan.

Entre as que já detinham o título, três universidades falharam em mantê-lo: as Universidades de Freiburg, Göttingen e Karlsruhe. Particularmente surpreendente foi a saída do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe do grupo de excelência. Sua cooperação com a pesquisa extrauniversitária havia sido muito elogiada.

Novos títulos, mais recursos

Seis anos atrás, os governos federal e dos 16 estados alemães se juntaram pela primeira vez para lançar a chamada Iniciativa de Excelência, um concurso destinado a fomentar a pesquisa de ponta. A iniciativa procura as melhores universidades e institutos de pesquisa, apoiando-os com recursos financeiros estatais. Este é o terceiro ano de realização da Iniciativa de Excelência.

Em cada candidatura, as cerca de 100 universidades alemãs podem se inscrever para diversos prêmios. O concurso abrange três categorias. Na primeira podem se candidatar universidades com seus cursos de pós-graduação, ou seja, com seus conceitos para a promoção dos jovens cientistas.

Outra categoria se aplica aos "clusters de excelência", nos quais universidades com centros especiais de pesquisa de ponta podem se destacar. Existe ainda a categoria principal dos "conceitos futuros", no qual as instituições podem apresentar planos concretos que lhes abram o caminho para a elite científica internacional. Somente os ganhadores dessa categoria podem ser chamados de "universidades de elite".

Para as universidades alemãs, ser uma "universidade de excelência" faz uma grande diferença, especialmente orçamentária: até 2017, cada uma delas receberá, anualmente, verbas adicionais de 10 milhões de euros devido ao título que conquistaram.

Autores: C. Ricking / A. Braun (ca)
Revisão: Mariana Santos

Leia mais