Confrontos em Idomeni ferem ao menos 260 migrantes | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 10.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Confrontos em Idomeni ferem ao menos 260 migrantes

Tumultos começaram em protesto por abertura da fronteira da Grécia com Macedônia. Refugiados tentaram forçar cerca e atiraram pedras. Polícia macedônia teria respondido com balas de borracha, além de gás lacrimogêneo.

Refugiado foge de bomba de gás lacrimogêneo de policiais macedônios

Refugiado foge de bomba de gás lacrimogêneo de policiais macedônios

Pelo menos 260 migrantes foram feridos neste domingo (10/04) em Idomeni, localidade grega na fronteira com a Macedônia, em confrontos com a polícia macedônia, segundo a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF). Os policiais teriam usado gás lacrimogêneo e balas de borracha contra os refugiados, segundo a ONG. Veículos da mídia local relataram que o número de feridos ficou em "mais de 300".

"Cerca de 200 pessoas foram socorridas pela nossa unidade médica com problemas respiratórios, 30 por ferimentos de balas de borracha e 30 por outros ferimentos", disse à agência de notícias AFP Achilleas Tzemos, responsável pela MSF no campo de Idomeni.

Inicialmente, Tzemos tinha afirmado que "dezenas de pessoas" tinham ficado feridas, "principalmente com problemas respiratórios" e que três tiveram de ser transportadas para o hospital de Kilkis, uma cidade próxima de Idomeni.

Os tumultos começaram ao final da manhã quando cerca de 500 migrantes se concentravam junto à barreira fronteiriça para pedir a abertura da fronteira, e alguns tentaram forçar a cerca e lançaram pedras contra os policiais macedônios. Os confrontos duraram várias horas.

A polícia macedônia afirmou ter usado gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral, mas negou ter usado balas de borracha.

Mais de 11 mil migrantes estão acampados há um mês e meio em condições precárias em Idomeni, no norte da Grécia, e se manifestam quase diariamente pela abertura da fronteira, fechada desde o início de março, no quadro do bloqueio da designada "rota dos Balcãs", utilizada pelos refugiados para alcançarem os países do norte da Europa.


MD/afp/lusa/dpa

Leia mais