1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Conflitos entre extremistas de direita, anarquistas e polícia

Anarquistas promoveram as piores arruaças dos últimos quatro anos em Berlim. Marchas de neonazistas em várias cidades também ocuparam forças de segurança.

default

Jovens enfrentam a polícia em Berlim

Ao lado das marchas pacíficas pelo 1º de maio na Alemanha, também grupos de extremistas de esquerda e de direita envolveram-se em choques, em parte violentos, com a polícia. Berlim e Hamburgo são as cidades onde os anarquistas tradicionalmente promovem arruaças no Dia do Trabalho.

Nos bairros de Kreuzberg e Prenzlauer Berg, na capital alemã, a polícia informou terem se registrado os piores conflitos dos últimos quatro anos, com um saldo de uma mulher gravemente ferida, depois de lhe terem jogado uma garrafa na cabeça, 83 policiais machucados e 29 detenções.

A confusão começou com o saque e a destruição de um supermercado. Quando a polícia e os bombeiros tentaram intervir, foram recebidos pelos anarquistas a pedradas, com garrafas e fogos de artifício. Em Prenzlauer Berg, centenas de baderneiros fizeram uma fogueira com o que estava ao seu alcance, praticamente diante de uma delegacia de polícia. Agrediram até mesmo bombeiros e paramedicos. A polícia de choque interveio com canhões de água e gás lacrimogêneo.

Hamburgo – Cerca de 300 manifestantes mascarados causaram uma série de incêndios menores, bloquearam uma linha de metrô e construíram barricadas. Uma tropa de 600 policiais enfrentou os manifestantes com carros blindados e canhões de água. Houve 20 detenções.

As manifestações de anarquistas no dia 1º de maio são tradição desde 1987, quando 900 jovens praticaram arruaças durante 12 horas no bairro berlinense de Kreuzberg.

Neonazistas – Choques entre neonazistas e participantes de manifestações contra os extremistas de direita aconteceram nesta quarta-feira em diversas cidades alemãs. A polícia concentrou suas forças em Berlim, Dresden, Frankfurt, Göttingen e Fürth.

Cerca de cem pessoas foram detidas em Göttingen, onde 2 mil pessoas protestaram contra a marcha de 200 radicais de direita. Nas batidas contra automóveis e pertences dos extremistas, foram apreendidas armas e material de propaganda neonazista.

Em Frankfurt, o forte controle da polícia, bloqueios de particulares e uma série de manifestações, com oito mil participantes, levaram os neonazistas a cancelarem a passeata programada para esta quarta-feira.

Já em Berlim, cerca de mil extremistas de direita fizeram uma passeata, isolados por um cordão de policiais contra um número igual de manifestantes antidireita. No centro de Dresden, no leste da Alemanha, mais de mil neonazistas participaram de uma marcha. Já à manifestação paralela, antineonazista, também no centro da cidade, compareceram 10 mil pessoas.