1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Conflito no leste da Ucrânia volta a se acirrar

Forças leais a Kiev e rebeldes travam batalha por aeroporto de Donetsk, que, apesar de destruído, tem importância simbólica e localização estratégica. Número de mortos e feridos nos últimos dias é incerto.

default

Imagem aérea do aeroporto de Donetsk, que está sendo disputado por tropas do governo e separatistas

Tropas ucranianas e rebeldes separatistas retomaram a luta pelo controle do que restou do aeroporto de Donetsk nesta segunda-feira (19/01), deixando um número incerto de mortos e feridos e colocando sob fogo cruzado áreas residenciais das proximidades.

O aeroporto, reduzido a um monte de escombros, é o epicentro das hostilidades devido à sua importância simbólica e localização estratégica, no limite da cidade controlada pelos rebeldes pró-Rússia. Para a Ucrânia, a perda do aeroporto seria um golpe no orgulho nacional.

Os rebeldes afirmam ter total controle sobre o aeroporto. "Todas as tentativas das tropas ucranianas de enfraquecer a resistência dos nossos combatentes no aeroporto não obtiveram qualquer resultado", afirmou um porta-voz dos rebeldes. Os militares da Ucrânia disseram que ainda estão no local, e no momento é impossível saber quem controla o quê.

O porta-voz dos rebeldes condenou o uso de armamento pesado, como artilharia de grande calibre e lança-mísseis, e de bombardeios aéreos pelas forças governamentais. Ele responsabilizou o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, pela morte de muitos soldados sem experiência de combate.

A Ucrânia iniciou nos últimos dias uma ofensiva para reconquistar terreno no local, o que a Rússia qualificou de um erro estratégico. Já a Ucrânia voltou a acusar a Rússia de enviar soldados para apoiar os rebeldes, afirmando que centenas de militares russos atravessaram a fronteira. A Rússia também estaria fornecendo equipamento militar para os rebeldes, afirmou o primeiro-ministro Arseniy Yatsenyuk.

O governo ucraniano disse que três soldados foram mortos e 66 ficaram feridos nas últimas 24 horas. Já os separatistas afirmaram que mais de 200 soldados ucranianos e mais de 30 civis morreram nas últimas 24 horas na região de Donetsk. Nas fileiras dos separatistas, 16 combatentes teriam morrido, segundo eles.

Um assessor de Poroshenko afirmou nesta segunda-feira que os rebeldes explodiram parte do novo terminal do aeroporto, ferindo vários soldados com estilhaços. Ele disse que alguns dos feridos foram retirados do local.

No centro de Donetsk, um hospital foi atingido por foguetes, deixando um médico e cinco pacientes feridos, segundo os rebeldes separatistas. Também uma universidade em frente ao hospital teria sido atingida.

Luftaufnahmen vom Flughafen Donezk 15.01.2015

Imagem aérea do aeroporto de Donetsk, que está sendo disputado por tropas do governo e separatistas

AS/ap/afp/rtr/lusa