CONFLITO EM GAZA (2) | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 17.01.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

CONFLITO EM GAZA (2)

O conflito em Gaza continua sendo o tema central dos comentários de nossos leitores nesta semana, mas recebemos também opiniões sobre a crise econômica mundial e a controvertida instalação "Entropa". Clique para ler!

default

Como podemos ser imparciais com uma guerra totalmente desproporcional? Os israelenses têm aparato bélico de primeiro mundo e estão transformando os palestinos em cobaias de suas armas. Os israelenses dizem que a guerra é contra o Hamas. Mentira. Os palestinos é que estão sendo chacinados pelo satélite dos Estados Unidos da América na região. Após alguns dias de ofensiva israelense, mais da metade dos mortos na faixa de Gaza são mulheres, crianças e idosos. O número de mortos chega a pelo menos 935 - com 280 crianças e 92 idosos (dos dois sexos), e outras 97 mulheres. A soma de crianças, mulheres e idosos mortos atinge 469, o que corresponde a 50,16% das mortes computadas. O número de feridos relatado atinge 4.200. A "chave do problema'' é a imediata suspensão dos combates. Pouco importa se for um cessar-fogo formal ou informal. [...]
Elias Pinto

É fácil verificar que a influência europeia no conflito de Gaza é nula, e a dos EUA também. O lobby israelense no Congresso americano e na União Europeia é evidente. Que poder supranacional é este, que permanece intocavél, mesmo cometendo todos os tipos de atrocidades, e nenhuma nação da Europa toma uma posição? Por que a Europa tem tanto medo, será que é por temer que isso provoque uma crise financeira ainda maior? A imprensa continua a insistir em uma "guerra no Oriente Médio ou na Faixa de Gaza". Não existe guerra! Existe uma carnificina e todos no Ocidente só bradam. Agora ações ou sanções contra Israel, quem se atreve?
Bruno Tittel

Não resta a menor dúvida de que Israel pretende desestabilizar o Oriente Médio para juntamente com os EUA dominar a região. Os EUA certamente estão por trás de tudo isso, dão forças a Israel e até incentivam os bombardeios no território palestino. Vale ressaltar que os EUA são os únicos que se abstiveram sobre a resolução de paz no Oriente Médio. É preciso que Israel aceite as considerações da comunidade internacional e deixe de praticar um genocídio com a população civil palestina, a pretexto de combater o Hamas. Os israelenses matam crianças e mulheres, bombardeiam hospitais e escolas. É preciso também que seja criado o Estado da Palestina, isso porque Israel não respeita ninguém, apenas dá ouvidos aos EUA.
Eliane

Peter Philipp diz, em seu texto opinativo que "nenhum país do mundo admitiria ser constantemente atacado por mísseis sem reagir." E eu pergunto: Qual país do mundo aceitaria ser espoliado da sua terra, viver num gueto, cercado pelo usurpador, que o impede os seus habitantes de exercer os direitos humanos mais elementares, e os bombardeia constantemente na mira de assassinar dirigentes... Qual o país, pois, que não reagiria? Hoje em dia, os "opinion makers" e os políticos ocidentais culpabilizam apenas o Hamas e seus seguidores pelo que está a acontecer em Gaza. Eu acho que uns e outros devem começar a inverter o discurso e deixar de ser "cegos". Herculano Reis Carreira (Portugal)

HAMAS

O Hamas é uma organização política que por questões históricas e também midiáticas passa por um processo de intensa manipulação daqueles que querem ver os árabes como terroristas. Para mim, o Hamas, assim como o Fatah, é uma organização que protege o seu povo, que está em péssimas condições desde a fundação do Estado de Israel em 1948. Portanto, apoio o direito de sua existência e de alguns de seus objetivos, como a futura formação de um estado palestino. O Hamas tem sido boicotado por todo o Ocidente, principalmente pela União Europeia, mas, como poucos sabem e divulgam, é o Hamas que tem melhorado radicalmente a vida de milhões de árabes refugiados. Construção de creches e hospitais são apenas algumas de suas realizações benéficas ao povo palestino!
Marcello Costa

O Hamas não é uma entidade representativa do povo palestino e sim um grupo terrorista que, deve ser combatido veemente. Israel está usando força em extremo, mas tem que se defender desse bando de terroristas.
José Pereira Costa Júnior

Hamas não é partido político. É sim, uma quadrilha financiada pela Síria e pelo Irã.
Marcelo Guerreiro de Souza

CRISE ECONÔNICA MUNDIAL

Lá pelo início dos anos 90, muita gente seriamente preocupada se perguntava se a globalização econômica deveria ser precedida por uma globalização política. E a resposta, quase invariavelmente, era que uma globalização política seria inepta, na medida em que a regulação introduziria custos e entraves aos "agentes econômicos", sem provê-los de uma correta avaliação dos riscos inerentes a cada investimento. Essa avaliação caberia às chamadas agências de classificação de risco. Ainda diziam que num mundo desregulamentado, a globalização política era uma questão "meramente acadêmica", sem importância prática. Já no encontro de Heiligendamm houve uma suave e decorativa menção à necessidade de vigiar os fundos de derivativos e de hedge.[...] Alguma agência de classificação de risco prestou atenção nisso? Hoje, na conferência "Novo Mundo, Novo Capitalismo", pergunta-se quais os valores do "novo capitalismo", pergunta-se sobre mundialização e justiça social, e pergunta-se como é possível regular o capitalismo. Novo capitalismo? Justiça social? Regulação do capitalismo? Seria fortemente aconselhável que esses sábios desenterrassem o cadáver de Adam Smith e perguntassem a ele. Se todas as fragilidades e inconsistências da economia já eram conhecidas antes de agosto de 2007, então porque os grandes "agentes econômicos" optaram por ser sócios da mentira? Acharam que é possível enganar a TODOS o tempo TODO? [...]

Lyndon Cupperi Storch Jr.

Com certeza os efeitos da crise mundial serão devastadores para os países em desenvolvimento, se não houver uma medida digna e objetiva por parte dos países ricos. Quanto mais demora a ação, maior será o impacto financeiro.
Sérgio Dutra

ARTISTA TCHECO ENGANA PRESIDÊNCIA DA UE
Os nomes dos artistas a quem ele atribuiu as obras são fictícios, mas o currículo da artista portuguesa é verdadeiro e pertence a mim. Foi usurpado por David Cerny para esta brincadeira, sem pedido de autorização. É a unica coisa que acho mal. O Diário de Notícias de hoje traz um artigo sobre o assunto.
Beatriz Cunha (Portugal)

Quando um cidadão comum mente, trapaceia e engana as pessoas, costuma ser punido. Se o assunto envolve dinheiro, é chamado de ladrão e vai para a cadeia. Não compreendo por que com um artista isso haveria de ser diferente. Vale tudo na criação, não no comportamento. Esse cara não enganou apenas as autoridades, ele tentou enganar o mundo. Manchou a imagem do seu país e reforçou os desagradáveis clichês que ele tão bem conhece. Acho de muito bom gosto que um artista tenha caráter também. Minha opinião é: que David Cerny devolva o dinheiro que supostamente pagou para os "outros artistas" e seja exemplarmente punido. Senão a coisa pode até virar moda...
Regina Drummond

Na arte, NÃO vale tudo. Porém, no presente caso, David Cerny revelou-se um grande sacana que está fazendo da atual temporada tcheca na liderança da UE a mais divertida de que tenho notícia. Ponto para ele.
Lyndon C. Storch Jr.

Leia mais