CONFERÊNCIA SOBRE ALGODÃO – SUBSÍDIOS AGRÍCOLAS | Escreva sua opinião, comentários, críticas ou sugestões | DW | 27.03.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

CONFERÊNCIA SOBRE ALGODÃO – SUBSÍDIOS AGRÍCOLAS

Os temas comentados por nossos leitores esta semana foram subsídios agrícolas, países lusófonos, exportações da Alemanha, os imigrantes de São Paulo, anistia internacional e direitos humanos. Vale a pena ler!

default

Sim, sou a favor dos subsídios dados ao setor, pois traz beneficios ao consumidor e ao produtor.
Clemer Bardales

Apoio qualquer política de subsídio agrícola, em qualquer parte do mundo, desde que ofertado à população pobre, para fixar o homem à terra e à sua cultura e tradição, na forma de auxílio e não para empresas exportadoras e grandes proprietários agrícolas, ou outros, que fazem uso desses recursos nababescamente.
Sergio Marx

LÍNGUA PORTUGUESA – PAÍSES LUSÓFONOS

É estranho que, quando o que importa é o número de falantes da língua portuguesa, o Brasil seja sempre incluído, devido à sua grande população. Entretanto é comum, aqui em Portugal, dizerem que os cidadão originários do Brasil falam "brasileiro". Antes de me mudar para Lisboa, eu nunca tinha ouvido falar neste idioma. Nós, brasileiros, falamos português, português do Brasil, ok, mas mesmo assim português.
Neimar Guerra

ALEMANHA E EXPORTAÇÕES A PAÍSES EMERGENTES

Deu na DW: "Conquistar o mercado brasileiro é uma das metas do governo da Alemanha, que pretende ajudar pequenas e médias empresas alemãs a vender produtos e serviços a países emergentes." Comentário: não, gente, tem de ser o contrário! É melhor comprarem o que produzimos do que vir com uma conversa de apoio através de um sem número de entidades e ONGs. Venham comprar produtos brasileiros para garantir nossos postos de trabalho, até que a balança comercial entre Brasil e Alemanha se equilibre.
Lauro Dieckmann

Mercado existe, porém deve-se enfatizar qualidade e durabilidade do produto. Deve-se abordar que um produto de maior durabilidade, apesar de mais caro, é ecologicamente melhor para o planeta, pois diminui, em muito, o consumo de recursos naturais e energia para sua transformação em todos os níveis de produção.
Roberto Fonseca Melo

AMÉRICA LATINA - DA TERRA DO FOGO A TIJUANA

PRESENÇA BOLIVIANA EM SÃO PAULO



Gostei da reportagem. É umas das raras reportagens que souberam abordar o tema, e quem escreve não é um jornalista recém formado ou alguém querendo fazer sensacionalismo. Acredito que se podia enriquecer mais o tema, explorando o lado social dos bolivianos, como suas associações que procuram beneficiar os residentes e um pouco de suas atividades diárias, que não se restringem somente à costura. De qualquer forma é uma das melhores que já li. Abraço!
Jorge A.S. Meruvia

Interessou-me o assunto, pois sou neto de imigrantes italianos e no Brasil existem milhares de imigrantes vindos da Europa, que hoje vivem aqui e não querem mais voltar para seus países. Hoje a realidade é outra e os imigrantes que chegam a nossas cidades são outros. A invasão de paraguaios, uruguaios, coreanos etc é uma realidade atual. O entrevistado que fala da imigração de bolivianos à São Paulo fala com muita propriedade e praticamente concordo com a totalidade de suas informações. Boa entrevista, com muitas verdades, e que prevê futuras situações quanto à imigração latino-americana no Brasil.
Odalberto Domingos Casonatto

Leia mais